Untitled Document
DOMINGO, 16 DE JUNHO DE 2024
08 de ABRIL de 2024 | Fonte: Campo Grande News

Polícia aguarda Instagram para identificar perfil que postou brigas de crianças

Os “criadores de conteúdo” ficaram preocupados com a repercussão e apagaram os vídeos que haviam postado

A Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude) está aguardando o Instagram enviar o e-mail e o endereço de IP do perfil que publicou vídeos em que crianças, adolescentes e dependentes químicos aparecem brigando nas ruas de Campo Grande em troca de dinheiro.

 

De acordo com a delegada titular, Daniella Kades, as investigações estão em andamento no sentindo de identificar e responsabilizar o proprietário da página, que atualmente acumula 3,3 mil seguidores.

 

“Esses procedimentos demoram um pouco porque são oficiados ao Instagram e dependemos da resposta deles. Eles nos mandam o e-mail ou IP, fazemos outro oficio e vamos atrás de todas essas informações. No momento, não podemos dar muitas informações para não atrapalhar as investigações”, esclareceu a delegada.

 

Vídeos - Em uma das publicações, duas crianças de aproximadamente 10 anos trocam socos e chutes. "A regra é a seguinte, não vale soco na cabeça, chute na bola e nem morder", explica um deles. Na sequência, ocorre a briga em um campo de futebol. Nos arredores, pessoas aparentemente maiores de idade acompanharam a ação, sem intervir.

 

Outro material, que já acumula 1,7 mil visualizações, tem prêmio em "cachaça e dinheiro" para dependentes químicos encontrados no entorno da antiga rodoviária. Os dois homens trocaram golpes. Sem camiseta e de short vermelho, um dos "lutadores" chegou a “nocautear” o parceiro. "Ultimate Cachaça Fight", descreveu o mediador. 

 

O ECA (Estatuto da Criança e Adolescente) não permite a veiculação desse tipo de conteúdo na internet.

 

Os “criadores de conteúdo” ficaram preocupados com a repercussão e apagaram os vídeos que haviam postado nas redes sociais incentivando crianças e moradores de rua a lutarem em troca de prêmios.

 

Após o caso chegar à polícia, página no Instagram postou print de uma das matérias veiculadas com pela imprensa com a legenda: “Que isso querem derrubar nois? [sic]” e os vídeos das “lutas” foram excluídos.

 

Além de incentivar a violência entre crianças e adultos, um dos responsáveis pela página fez uma publicação em seu perfil pessoal da rede social de vídeo em que um garoto, que parece ser adolescente, segura um objeto similar a uma arma. 



Untitled Document
Últimas Notícias
Cresol Pioneira realiza posse do Conselho de Administração
Cresol recebe comitiva de São Paulo para visita
Realizado pela Prefeitura de Naviraí, 21ª FEJUNAVI terá show de Rio Negro & Solimões
Untitled Document