Untitled Document
DOMINGO, 16 DE JUNHO DE 2024
08 de FEVEREIRO de 2024 | Fonte: Globo Esporte

James deixa o São Paulo após frustrações

Meia colombiano, contratado sob grande expectativa em 2023, terá rescisão anunciada em breve
James Rodríguez conversa com Dorival Júnior no CT do São Paulo — Foto: São Paulo FC

A passagem de James Rodríguez pelo São Paulo ainda depende de assinaturas para terminar, mas é marcada pela frustração – de ambos os lados.

 

Foram só 14 jogos, um gol marcado, um pênalti perdido que resultou na eliminação do time nas quartas da Copa Sul-Americana, e com ausência em jogos importantes, como na semifinal e finais da Copa do Brasil, ano passado, e na Supercopa, domingo – essa última o gatilho para o término da relação.

 

Na última quarta, James se reuniu com dirigentes do departamento de futebol do São Paulo e propôs uma rescisão amigável. O clube não se opôs.

 

Pelo acordo, James abre mão do que teria a receber até o fim do contrato, em junho de 2025, algo próximo a R$ 16 milhões, mas o atleta cobra o que o São Paulo lhe deve – ele calcula um valor de 2 milhões de euros (cerca de R$ 10,6 milhões), algo que não é confirmado pelo clube.

 

As partes ainda negociam os termos da rescisão, mas tratam a relação como terminada. Ele pode seguir a carreira nos EUA, onde moram a filha e a namorada. Columbus Crew e Real Salt Lake, da MLS, demonstraram interesse no atleta.

 

Jantar cancelado

James foi contratado pelo São Paulo poucos dias depois da derrota do time para o Corinthians no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, em agosto do ano passado, e houve um esforço da diretoria para que ele fosse inscrito a tempo de poder jogar a partida de volta.

 

O meia estreou contra o Flamengo, no Rio, no jogo anterior ao da volta contra o Corinthians. Havia a expectativa de que ele fosse escalado no Morumbis. Ele chegou a reservar lugares em um restaurante de São Paulo para celebrar a classificação - que ocorreu, mas sem que ele pisasse no gramado..

 

Frustrado por não ter entrado no jogo, cancelou o encontro. O incômodo se repetiu nas finais, contra o Flamengo, quando viu o time ser campeão do banco.– Ficou (chateado) e muito. Coitado do Dorival. Você vai ali, tenta assoprar, mas é complicado. O cara quer jogar. O pessoal falava que ele era muito tranquilo. Eu dizia que ele é profissional. Ele respeita todo mundo, não solta "letrinha". Se ele tem um problema com o treinador, ele fala. Uma final dessas, quem não quer fazer parte? – contou o lateral Rafinha, após o título, no programa Boleiragem do sportv.

 

O técnico Dorival Júnior colocou James como titular em nove partidas, mas geralmente quando usava jogadores reservas para poupar titulares. Teve boa atuação contra o Grêmio, vitória em casa por 3 a 0, e fez seu único gol contra o Fortaleza, em derrota por 2 a 1 no Morumbi.

 

Atrito com Dorival

A relação com a comissão de Dorival não era das melhores. O meia não gostou de ter sido substituído no intervalo do clássico contra o Palmeiras, no Allianz Parque. Àquela altura, o São Paulo perdia por 3 a 0, mas o jogo terminaria 5 a 0.

 

A saída do treinador, que foi para a Seleção, reanimou o jogador. Ele até cogitou largar a camisa 19, que não teria dado sorte a ele em 2023, para apostar na 55. James acreditava que teria o espaço que esperava no time titular. Com Thiago Carpini, nada mudou: nem inscrito no Paulista ele foi.

 

O colombiano seguiu com pouco prestígio, com relatos oficiais do clube de que não era relacionado por ainda fazer atividades com “controle de carga”. A pessoas próximas, porém, James afirmou não ter qualquer impedimento físico.

 

Ter sido deixado fora até do banco contra o Palmeiras, domingo, em Belo Horizonte, foi o limite. James se recusou a viajar como um atleta não relacionado, o que gerou constrangimento já que até atletas lesionados, como Rodrigo Nestor, acompanharam a delegação. A ausência virou pauta num dia em que o clube comemorou o último título que lhe faltava.

 

Dirigentes do São Paulo que, publicamente, mantinham o discurso de que contavam com uma virada de James no clube e que haveria espaço caso ele se adaptasse, esperavam por uma solução: ou uma proposta de outra equipe, que não aconteceu, ou que o jogador tomasse a iniciativa de negociar uma rescisão – uma decisão unilateral do clube o obrigaria a pagar altos valores em multas. A segunda opção se concretizou nesta semana.

 

Na conversa com cartolas, James justificou seu pedido pela falta de oportunidades no time e no desejo de se aproximar da família. O destino pode ser os Estados Unidos.



Untitled Document
Últimas Notícias
Cresol Pioneira realiza posse do Conselho de Administração
Cresol recebe comitiva de São Paulo para visita
Realizado pela Prefeitura de Naviraí, 21ª FEJUNAVI terá show de Rio Negro & Solimões
Untitled Document