Untitled Document
SEGUNDA FEIRA, 03 DE AGOSTO DE 2020
13 de ABRIL de 2020 | Fonte: Embrapa

Ministério da Agricultura e Embrapa Agropecuária Oeste juntas no combate ao coronavírus

Pesquisa para o Programa Nacional de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) é um dos exemplos da parceria.

“A Embrapa é uma empresa vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), mas também parceira. Trabalhos de pesquisa para o Programa Nacional de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) são um exemplo dessa parceria, no qual a Embrapa Agropecuária Oeste tem ações efetivas - inclusive recentemente sendo responsável, nacionalmente, pelos estudos referentes à cultura da melancia”, diz Harley Nonato de Oliveira, chefe geral interino da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS).

 

Na atual conjuntura mundial em que se vive a crise causada por um inimigo invisível, o coronavírus (Covid-19), esse vínculo entre Embrapa Agropecuária Oeste e Mapa se fortalece e também se faz presente através do compartilhamento de Equipamentos de Proteção Individual – EPIs (máscaras, protetor facial e luvas) para que profissionais do MAPA que continuam seus trabalhos presencialmente, estejam protegidos contra a doença.

 

Como explica o superintendente federal do Mapa, em Mato Grosso do Sul, Celso Martins, as atividades do ministério são classificadas como essenciais, que são o processo de acompanhamento e fiscalização das cargas de exportação e das cargas de importação de produtos de origem animal e vegetal que compõem a cesta de alimentação, e também dos fármacos tanto para produção pecuária quanto para produção agrícola.

 

“Esse trabalho faz com que os nossos servidores, principalmente os auditores fiscais agropecuários e seus ajudantes, tenham um contato direto com cargas oriundas das mais diversas áreas do mundo e, muitas vezes, com os transportadores. O momento que nós estamos enfrentando, nosso pessoal acaba tendo um risco de enfermidade superior aos demais servidores [que estão em teletrabalho]. Para eles temos que ter uma atenção muito especial no sentido de fornecer equipamentos para que a proteção individual seja mantida de maneira efetiva” explica Martins. E acrescenta: “Exatamente para atender esses profissionais, nós contamos agora com uma colaboração muito importante da Embrapa, de Dourados, no sentido de nos fornecer alguns equipamentos que atendem às nossas necessidades de uso de EPIS.”

 

Por esse vínculo e parceria, e por entender a importância das ações do MAPA, tanto em áreas de fronteiras e aeroportos, Nonato diz que a Unidade da Embrapa se coloca “à disposição da Superintendência Federal da Agricultura de Mato Grosso do Sul, no sentido de contribuir para dar suporte e garantir a saúde e proteção dos profissionais. Somos parceiros nessa missão de garantir o abastecimento à população brasileira e trazer desenvolvimento de forma sustentável.”



Untitled Document
Últimas Notícias
Jorge Jesus é apresentado no Benfica e se emociona ao falar do Flamengo
Sesi auxilia trabalhadores durante a pandemia
MS quer ampliar vendas de grãos para o Irã
Untitled Document