Untitled Document
SÁBADO, 06 DE JUNHO DE 2020
04 de ABRIL de 2020 | Fonte: Globo Esporte

Rafinha pede que Brasil não repita erros da Espanha

Meio-campista do Celta comenta sobre ações que fundação mantida por sua família têm feito e diz que espanhóis se deram conta da gravidade do coronavírus após seguidas mortes.
Rafinha Alcântara está emprestado pelo Barcelona ao Celta de Vigo (Foto: David S. Bustamante/Getty Images)

Isolado em sua casa em Vigo, na Espanha, o meio-campista brasileiro Rafinha Alcântara acompanha a evolução da pandemia do coronavírus no país e espera que a situação em seu país natal não se agrave. Em entrevista ao “SporTV”, o jogador, que está emprestado pelo Barcelona ao Celta, reconheceu que a doença não foi tratada com a devida importância pelos espanhóis.

 

“Meu medo é que no Brasil aconteça o que aconteça aqui. Até pelo discurso da Espanha, de que talvez demoraria mais a chegar. E as pessoas perceberam o perigo da doença quando começou a morrer gente. Acho que esse foi o maior erro e não quero que se repita no Brasil”, comentou o jogador.

 

Rafinha permaneceu em Vigo a pedido do Celta. O Campeonato Espanhol não tem data para voltar. O jogador mantém a forma com exercícios em casa.

 

A Espanha é o segundo país com mais casos do novo coronavírus no mundo: mais de 126 mil, atrás apenas dos Estados Unidos. O país é também o segundo em número de mortes: 11.947, até este sábado. Rafinha diz que os cidadãos espanhóis demoraram a aceitar todas as recomendações iniciais.

 

– Agora, com o estado de alerta, com a quantidade de pessoas morrendo e com coronavírus, as pessoas estão respeitando mais. O estado espanhol faz transmissões todos os dias na televisão e fala da importância de ficar em casa, se cuidar, não transmitir a doença se você a pegou, ficar em casa isolado, e basicamente respeitar tudo que eles pediram.

 

“No começo, não levaram a sério como agora. Agora, dificilmente você vai ver uma pessoa na rua”, declara.

 

Rafinha, o irmão Thiago Alcântara, do Bayern de Munique, e o pai de ambos, o ex-jogador Mazinho, mantêm uma fundação na Espanha. A entidade doou dinheiro a hospitais de Barcelona. Eles também fizeram, em parceria com a Unicef, um canal no Youtube voltado para as crianças que estão em isolamento no país e procuram distrações para enfrentar o momento.

 

Aos 27 anos, Rafinha fez 23 jogos e marcou um gol pelo Celta na atual temporada. Ele está emprestado pelo Barcelona até o fim de junho e tem contrato com o time catalão até o final da próxima temporada.



Untitled Document
Últimas Notícias
Senac oferece desconto de 20% para cursos EAD no segmento do comércio
Brasil é reinserido na OMS para produção da vacina contra Covid-19
PF de Naviraí destrói mais de 10 toneladas de entorpecentes
Untitled Document