Untitled Document
SEGUNDA FEIRA, 03 DE AGOSTO DE 2020
26 de NOVEMBRO de 2019 | Fonte: Globo Esporte

Tempo de contrato, gratidão e valor alto: como o Inter se protege de interesse do Boca em Guerrero

Artilheiro da equipe em 2019, centroavante tem vínculo até abril de 2022 com o Colorado e faz parte dos planos do clube para a próxima temporada
Guerrero tem carinho mútuo com o Inter — Foto: Ricardo Duarte/Internacional/Divulgação

O Inter acompanha de longe e com olhar bem atento, mas não a ponto de se preocupar com o interesse do Boca Juniors em Paolo Guerrero. Em Buenos Aires, o nome do centroavante fervilha nos bastidores do clube argentino, como alvo dos três candidatos à presidência a partir do ano que vem. Mas em Porto Alegre a diretoria colorada trabalha com a permanência do camisa 9 para 2020.

 

O contrato vigente com o peruano e as altas cifras que envolveriam uma eventual saída do atleta dão segurança ao Inter para projetar a próxima temporada com Guerrero no comando do ataque. Até porque o clube gaúcho não recebeu qualquer contato do Boca Juniors com o interesse na contratação do atacante.

 

Anunciado pelo Inter ainda em 2018 com vínculo por três temporadas, Guerrero teve de cumprir oito meses de suspensão por doping antes de ser liberado para estrear pelo clube, em abril. Seu contrato só passou a valer a partir de então e tem duração até abril de 2022.


Pague... e pague bastante

Após tanta espera para contar com o peruano e vê-lo corresponder com a artilharia da equipe em 2019, o Colorado não tem intenção de se desfazer de Guerrero.

 

Uma eventual saída só ocorrerá se o Boca Juniors abrir os cofres. Os valores para a liberação do atleta são mantidos em sigilo, mas a cifra é considerada elevada e serve para proteger o clube gaúcho, conforme apurado pelo GloboEsporte.com.

 

A gratidão do atacante de 35 anos ao Inter também pesa no clima de otimismo pela permanência. Guerrero repetiu em diversas entrevistas ao longo do ano que é grato ao clube gaúcho pelo respaldo durante a suspensão por doping. Prova disso é que o centroavante chegou a pedir dispensa da seleção peruana para atuar na final da Copa do Brasil.

 

Guerrero no cerne de eleição do Boca

Nada disso impede o Boca Juniors de planejar a contratação de Guerrero para 2020. E isso vale para os três candidatos à presidência. Os sócios xeneizes escolhem seu novo mandatário em 8 de dezembro.

 

A imprensa argentina noticia conversas em andamento de ao menos duas das chapas concorrentes à presidência do Boca com Guerrero. Conforme a Fox Sports local, o gerente esportivo e ex-zagueiro Nicolás Burdisso virá a Porto Alegre para se reunir com o centroavante.

 

Em entrevista coletiva recente, o atual presidente Daniel Angelici - que seguirá no clube caso a situação vença as eleições - adotou tom irônico quando perguntado por Guerrero e disse que a imprensa sempre sabe antes dos alvos do Boca. O candidato apoiado por Angelici é Christian Gribaudo.

 

A chapa favorita, porém é a de oposição, com Jorge Ameal como presidente e a presença de Juan Román Riquelme na diretoria de futebol. O craque hoje aposentado já revelou sua admiração por Guerrero. O ex-camisa 10 disse à TNT Sports que conversou com o centroavante recentemente.

 

Bem antes de qualquer definição sobre seu futuro, Guerrero estará em campo nesta quarta-feira, às 19h30, para enfrentar o Goiás no Beira-Rio, pela 35ª rodada do Brasileirão. Ele é o artilheiro do Inter em 2019. O centroavante soma 17 gols e uma assistência em 37 jogos na temporada.



Untitled Document
Últimas Notícias
Jorge Jesus é apresentado no Benfica e se emociona ao falar do Flamengo
Sesi auxilia trabalhadores durante a pandemia
MS quer ampliar vendas de grãos para o Irã
Untitled Document