Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 28 DE MAIO DE 2020
02 de SETEMBRO de 2019 | Fonte: Semagro

Governo vai moldar suinocultura em regras similares ao Precoce MS

Medida busca ampliar a cadeia produtiva de suínos no estado.
Foto: Divulgação

Seguindo a cadência de ações que o Estado vem impetrando para fomentar o setor produtivo da suinocultura em Mato Grosso do Sul, o Governo deve publicar um decreto que vai enquadrar a criação de porcos dentro do desenvolvimento sustentável, com regras similares o rito de outras produções sul-mato-grossenses que já comungam nesta linha, como a do programa Precoce MS.

 

Esta ação do Governo foi um dos atrativos que o Estado levou para mesa de negociação com potenciais investidores, no último Salão Internacional de avicultura e Suinocultura (Siavs), na última semana de agosto, em São Paulo.

 

O resultado desta conta: R$ 600 milhões de investimentos para a cadeira produtiva. Neste segundo semestre uma esmagadora de milho e um frigorífico devem começar a depositar seus empreendimentos em solo sul-mato-grossense. 

 

“O desafio do campo hoje é trabalhar de forma limpa e sustentável, e é justamente nesta linha que os programas do Governo do Estado vem atuando. Nós queremos trabalhar de forma sustentável e levar isso cada vez mais para larga escala, de forma que a gente consiga atingir a expansão destes nichos de mercado”, explicou o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.

 

A pretensão também é romper as fronteiras e abastecer o mercado internacional com itens dentro do escopo da sustentabilidade e orgânicos. “Você tem um consumidor para produtos sustentáveis, um consumidor para produtos orgânico que está disposto a pagar a diferença e você também tem um consumidor para produtos de qualidade”, pontuou.

 

Um dos mercados visados pelo Governo é o asiático que tem índices de crescimento de 4% ao ano; considerando a média dos países como Índia, Indonésia, países árabes e a gigante China.

 

Modelo

O Estado já tem alguns mecanismos que funcionam muito bem e já conquistaram este mercado, sendo hoje, especificamente no caso de carne bovina, considerada a de melhor qualidade deste produto. Esta aptidão está relacionada diretamente aos programas de sustentabilidade e produção de forma limpa que o Estado aplicou.

 

O programa Precoce MS visa gerar melhoria de produtividade e qualidade da carne com níveis de acabamento de carcaça adequado, num abate do animal mais novo que permite alcançar esse selo de produto Premium. 

 

A regra é para todo o produtor que queira participar de qualquer programa de incentivo do Governo do ele tem que seguir o rito das boas práticas definidas pela Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

Existe uma remuneração adicional por animal para o produtor. Esse sistema é totalmente controlado desde o lote até o abate no frigorífico. O objetivo destes programas é aumentar o número de animais inseridos neste modelo. “Hoje o produtor consegue conciliar produção e sustentabilidade, graças aos investimentos em ciência e tecnologia, gerando bons resultados e desmistificando a questão de que a produção causa danos ambientais”, defende o governador Reinaldo Azambuja.

 

Além da sustentabilidade, os padrões exigidos nestes planos do Governo garantem mais qualidade no produto e gera trabalho e renda para Mato Grosso do Sul, já que é quesito que a desossa seja feita aqui. “Não abrimos mão desta regra porque queremos também fomentar emprego para a população do Estado”, explicou Verruck.



Untitled Document
Últimas Notícias
Operação em MS busca provas contra policiais civis suspeitos de receberem propina da ‘Máfia do Cigarro’
Publicada com vetos lei sobre ajuda financeira a estados e municípios
Número de pacientes internados por coronavírus em Dourados sobe 50% em 24h
Untitled Document