Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 26 DE JUNHO DE 2019
31 de MAIO de 2019 | Fonte: Lance Net!

River Plate bate Athletico-PR e fatura a Recopa

Em jogo brigado, Millonario fez valer a força do Monumental de Núñez e conquistou o torneio pela terceira vez na história ao golear o time brasileiro por 3 a 0.
Pratto marcou o segundo gol do River Plate (Foto: Divulgação / Twitter)

No Monumental de Núñez, o River Plate foi melhor ao longo dos 90 minutos e venceu o Athletico-PR por 3 a 0 na noite desta quinta-feira (30/05). O resultado deu ao time de Marcelo Gallardo o tricampeonato da Recopa Sul-Americana.

 

O jogo começou pegado no Monumental de Núñez. As duas equipes não aliviavam na dividida e pouco acontecia dentro de campo. Na primeira oportunidade do jogo, Borré recebeu na grande área, deixou o zagueiro na saudade e a bola explodiu no travessão.

 

O lance empolgou o River Plate, que emplacou duas grandes chances com Angileri e Lucas Pratto, mas em ambas o goleiro Santos apareceu muito bem e segurou o empate.

 

Quando descia, o Athletico não incomodava muito o Millonarios. Porém, aos 32 minutos, teve a bola do jogo. Roni recebeu na grande área e bateu cruzado. Lucho González entrou de carrinho e exigiu um milagre de Franco Armani.

 

No segundo tempo, o River Plate voltou disposto a pressionar em busca do tão sonhado gol. Marcelo Gallardo adiantou a equipe, que encurralou o Furacão na defesa e aos poucos rondava a grande área de Santos. Em um dos lances, Angileri cruzou na medida e Fernández pegou de primeira. A zaga do Furacão conseguiu bloquear a finalização e evitou o gol certo.

 

Aos 15 minutos, o VAR entrou em ação. Após cobrança de escanteio, Pinola soltou o pé na bola e Lucho González fez uma defesa. O árbitro de vídeo acusou a irregularidade e, ao rever o lance, Roberto Tobar apontou para a marca da cal. Na cobrança, Santos pegou o chute de Fernández, mas a bola pegou na trave e voltou nos pés do camisa 10, que empurrou para o fundo das redes: 1 a 0.

 

Melhor em campo, o ataque do Millonarios começava a encaixar com frequência. Após Armani quebrar a bola no campo de ataque, De La Cruz tocou de cabeça, Pratto invadiu a grande área e tocou para Fernández. O craque pegou fraco e Santos conseguiu defender sem dificuldades. 

 

Assim como na etapa inicial, o Furacão pouco atacou, porém, quando resolveu chegar teve uma boa chance. Renan Lodi pegou da intermediária e Armani se esticou todo para desviar com a pontinha dos dedos.

 

Quando tudo parecia que seria decidido na prorrogação, o River Plate encaixou um contra-ataque mortal e Lucas Pratto, sozinho na grande área, bateu na saída de Santos.

 

Nos acréscimos, a zaga do Furacão falhou mais uma vez. Após chutão da defesa, Paulo André errou de maneira grosseira e Matías Suárez ficou sozinho para tirar Santos e dar números finais ao jogo.



Untitled Document
Últimas Notícias
Abertas inscrições para o Fies do segundo semestre de 2019
Bolsonaro revoga o decreto de armas e contradiz porta-voz
Deputados aprovam inclusão de educação financeira em escolas estaduais do MS
Untitled Document