Untitled Document
SEGUNDA FEIRA, 19 DE AGOSTO DE 2019
30 de JANEIRO de 2019 | Fonte: G1-MS

Mais de 200 barragens em MG têm risco de dano potencial, diz agência

Resoluções publicadas nesta terça-feira determinam a fiscalização imediata 3.387 estruturas em todo o país.
Região afetada pela lama próxima a Brumadinho, MG (Foto: Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

Em todo o país, 3.387 barragens enquadradas na Categoria de Risco (CRI) alto ou com Dano Potencial Associado (DPA) alto, de acordo com a Agência Nacional das Águas (ANA), terão fiscalização priorizada.

 

Em Minas Gerais, mais de 202 barragens são classificadas como de alto potencial de dano e cinco como de alto risco, segundo a Agência Nacional de Águas, caso elas se rompam.

 

Dano Potencial alto significa que, caso a barragem se rompa, poderá causar muitas mortes e grande destruição ambiental e material.

 

As cinco barragens especificadas como de alto risco ficam nas cidades de Riacho dos Machados, na Região Norte do estado; em Ouro Preto e em Itabirito, na Região Central; e duas em Rio Acima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

 

A determinação foi publicada pelo Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre do Governo Federal nesta terça-feira (29).

 

As barragens são de produção de energia elétrica, contenção de rejeitos de mineração, disposição de resíduos industriais e de usos múltiplos de água.

 

Agência Nacional de Águas (ANA), Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Agência Nacional Mineração (ANM) e governos estaduais serão responsáveis pela fiscalização.

 

O objetivo é tentar evitar tragédias como a de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e Mariana, na Região Central do estado.



Untitled Document
Últimas Notícias
No Dia do Ciclista, campanha alerta sobre uso seguro da bicicleta
Semana começa com tempo firme e MS pode ter máxima 36°C
MS apresenta, em julho, melhor resultado na abertura de empresas desde 2013
Untitled Document