Untitled Document
SÁBADO, 19 DE JANEIRO DE 2019
11 de JANEIRO de 2019 | Fonte: Correio do Estado

Ensino a distância será testado em três escolas do Estado

Unidades de nível médio terão seis matérias com aulas presenciais e virtuais
Escola Estadual 26 de Agosto, em Campo Grande, testará ensino a distância (Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado)

Pela primeira vez, escolas de Ensino Médio regular terão educação a distância em Mato Grosso do Sul. A mudança foi publicada em Diário Oficial e são três as unidades escolhidas pela Secretaria do Estado de Educação (SED) para testar a inserção da modalidade. 

 

Conforme a publicação do governo estadual, os alunos do primeiro ano do Ensino Médio das escolas 26 de Agosto, de Campo Grande, Celso Muller do Amaral, de Dourados, e Scila Médici, de Deodápolis, terão aulas não presenciais de Língua Portuguesa 1, Matemática 1, Física, História e Sociologia; no segundo ano, as disciplinas são Língua Portuguesa 1, Matemática 1, Biologia, Geografia e Sociologia; no terceiro ano, repetem-se Língua Portuguesa 1, Matemática 1 e acrescentam-se Química, Filosofia e Sociologia. 

 

De acordo com a SED, são disciplinas que contam com o auxílio de dispositivos tecnológicos – como computador e tablets – para o complemento das horas. “A metodologia é executada de acordo com a legislação, que nos permite manter até 20% das aulas no período diurno e até 30% do período noturno com essa modalidade de atendimento”, disse a secretaria por meio de nota.

 

Questionada pelo Correio do Estado sobre como os alunos vão conseguir fazer as aulas, já que alguns podem não ter acesso à internet, a secretaria informou que os computadores das escolas estarão disponíveis. “Na prática, os estudantes possuem a opção de fazer essas disciplinas em casa ou na escola, que vai disponibilizar a estrutura para tal, mesmo que fora do horário regular de aulas. Os professores, que antes ministravam as aulas normalmente, passam a utilizar essa ferramenta. Vale destacar que são poucas matérias e o número de escolas também é reduzido”. 

 

O sistema que deve ser adotado pela SED é similar ao dos cursos de educação a distância (EAD), em que caso o aluno opte por assistir à aula em outro local, como residência ou cyber café, o professor estará on-line no sistema. “Se o aluno preferir ir à escola, os professores permanecem no mesmo ambiente, com o papel de tutor da aula, tirando dúvidas e acompanhando os andamentos”. 

 

No ano passado, o Estado ficou abaixo no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica 2017 (Ideb), divulgado pelo Ministério da Educação. A meta de 4,6 não foi atingida pelo Ensino Médio, que obteve 3,8 de nota. O segundo pior desempenho do Centro-Oeste, perdendo apenas para Mato Grosso, cuja meta era de 4,4 e a nota foi de 3,6. A nota média da região foi 4 e a meta era de 4,7. 

 

PRESIDENTE

Durante a campanha eleitoral, o então candidato e atual presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), defendeu que deveria ser implementada a educação a distância. “Educação a distância: deveria ser vista como um importante instrumento, e não vetada de forma dogmática. Deve ser considerada como alternativa para as áreas rurais onde as grandes distâncias dificultam ou impedem aulas presenciais”, dizia o programa de Bolsonaro. 



Untitled Document
Últimas Notícias
Naviraí promove palestra sobre novo modelo de Nota Fiscal Eletrônica
Deficientes físicos têm direito a desconto na compra do veículo e no pagamento do tributo
Jogador de Naviraí é campeão da Copa Internacional de Futebol de base
Untitled Document