Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2019
10 de JANEIRO de 2019 | Fonte: Campo Grande News

Com opção disponível, 15% podem migrar para tarifa branca em MS

Vídeo que denegria as vítimas foi compartilhado nas redes sociais e no WhatsApp em MS. Menino de 12 anos e adolescente de 17 também respondem ao crime.
Na área de concessão da Energisa, que representa 1.018.269 consumidores, apenas 74 clientes se cadastraram. (Foto: Henrique Kawaminami)

Desde o dia 1 de janeiro, a opção pela tarifa branca está disponível para quem consome mais de 250 KWh/mês (cerca de 15,9 milhões de unidades consumidoras no País). Em Mato Grosso do Sul, 15% estão dentro do público elegível para adesão.

 

Na área de concessão da Energisa, que representa 1.018.269 consumidores, apenas 74 clientes se cadastraram. A tarifa branca sinaliza aos consumidores a variação do valor da energia conforme o dia e o horário do consumo.

 

A referida tarifa é oferecida para as unidades consumidoras que são atendidas em baixa tensão (residências e pequenos comércios, por exemplo) e não se aplica a consumidores residenciais classificados como baixa renda, beneficiários de descontos previstos em Lei, e à iluminação pública.

 

A presidente do Concen (Conselho dos Consumidores da Área de Concessão da Energisa-MS), Rosimeire Costa, alerta que para a tomada de decisão sobre migração é preciso uma análise criteriosa da demanda da família ou rotina da empresa para garantir a efetiva redução, que pode ficar entre 30% e 40% no consumo de energia elétrica.

 

“Para isso, é preciso disciplina e que o consumidor não usufrua de carga total em residência de 16h30 a 21h30. Se não houver esse controle, no lugar de redução, pode haver até aumento no consumo, além de que uma migração não planejada prejudica toda sociedade porque a troca do equipamento custa em torno de R$ 1 mil, custo que não é pago individualmente e sim por todos os consumidores da área da concessão”.

 

Aprovada em 2016, a aplicação da tarifa segue um cronograma de preferência, de modo a priorizar as solicitações com as seguintes características:

 

• 1º de janeiro de 2018, para novas ligações e para unidades consumidoras com média anual de consumo mensal superior a 500 kW/h;

• 1º de janeiro de 2019 para unidades consumidoras com média anual de consumo mensal superior a 250 kW/h; e,

• 1º de janeiro de 2020 para todas as unidades consumidoras.

 

Alerta sobre gastos no verão - Uma geladeira de duas portas, ligada o dia todo, consome, em média, 56 kwh no mês, enquanto a de uma porta consome 39 kwh. Já um ar condicionado Split de 15 a 20 BTUs tem consumo médio de 293 kwh em um mês, quando ligado 8 horas por dia.

 

Em dezembro o consumo de energia elétrica em Mato Grosso do Sul atingiu pico entre os 74 municípios atendidos na área de concessão da Energisa. O salto no consumo é creditado ao aumento na temperatura média em torno de 4%, conforme a CPTEC/Inpe.



Untitled Document
Últimas Notícias
Deputado Herculano Borges faz entrega de emendas e reuniões na Região Sul
EFS Ronan Marques, em Naviraí, realiza ação para saúde da mulher
Escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul vão participar da maior feira científica do Brasil
Untitled Document