Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 15 DE NOVEMBRO DE 2018
28 de OUTUBRO de 2018 | Fonte: Correio do Estado

Rose Modesto diz que vitória apertada de Azambuja é resultado de fake news

Governador foi reeleito com 55,35% dos votos.
Rose Modesto, vice-governadora, eleita deputada federal em 2018 (Foto: Izabela Jornada)

A vice-governadora, eleita deputada federal em 2018, Rose Modesto (PSDB), afirmou que o resultado apertado das eleições em Mato Grosso do Sul pode ser atribuído ao número de fake news durante a campanha.

 

De acordo com a vice-governadora, foram muitas calúnias contra Reinaldo Azambuja (PSDB) durante o período, o que acabou interferindo na votação de hoje.

 

"Mas independente disso é um dia especial para o governo, um dia especial para a equipe e principalmente para Mato Grosso do Sul. Estive ao lado do Reinaldo durante estes três anos e nove meses completos, eu pude ver a dificuldade que ele teve para governar esse Estado, essa crise enorme que o nosso país enfrentou, que também chegou a MS. Talvez nós não sentimos com tanta força por conta do compromisso do Reinaldo, da seriedade dele, da capacidade dele de fazer gestão", disse.

 

Reinaldo Azambuja (PSDB) foi reeleito governador de Mato Grosso do Sul para os próximos 4 anos com 55, 35% dos votos. O juiz Odilon de Oliveira (PDT) teve 47,65% dos votos. 

 

Azambuja teve 677.310 votos contra 616.422 votos de Odilon. Ao todo, foram 1.293.732 (89,26%) votos válidos, 38.745 (2,67%) brancos e 116.897 (8,07%) nulos. As abstenções chegaram a 427.646 (22,78%).

 

FESTA

Centenas de eleitores já estão no comitê de Reinaldo Azambuja (PSDB), a espera do governador reeleito. 

 

No local, há dois telões, arquibancadas, além do palco, onde uma banda toca para animar os presentes.

 

Deputados também estão a postos para realizar discursos.

 

O trânsito na Avenida Marechal Deodoro, em frente ao comitê, está comprometido.



Untitled Document
Últimas Notícias
Reinaldo se reúne com Bolsonaro nesta quarta
Homem tenta abusar prima de 8 anos na Capital
Diabetes mata mais de 4,7 mil pessoas em MS
Untitled Document