Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 22 DE MAIO DE 2019
08 de OUTUBRO de 2018 | Fonte: Victor Barone

Reinaldo e Bolsonaro estão juntos no segundo turno

Reinaldo declara apoio a Bolsonaro. PSDB esteve coligado com o PSL em Mato Grosso do Sul na primeira fase do pleito eleitoral.
Candidatos estiveram juntos em Nioaque, em 2017, no evento Retirada da Laguna (Foto: Denilson Secreta)

O governador e candidato à reeleição Reinaldo Azambuja (PSDB) declarou apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República. “Nossa militância vai apoiar; eu vou apoiar”, afirmou ele. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (08/10), pós-primeiro turno das eleições de 2018.

 

Reinaldo lembrou que o PSDB esteve coligado com o PSL em Mato Grosso do Sul na primeira fase do pleito eleitoral. “Tínhamos dois candidatos, Geraldo [Alckmin] e [Jair] Bolsonaro. Agora, com certeza, estamos com o candidato que foi para o segundo turno”, ressaltou.

 

A coligação de Reinaldo Azambuja teve apoio do DEM, PP, PSD, PATRIOTA, PPS, PROS, SD, PSB, PTB, AVANTE e PMN nas eleições majoritárias em MS, ou seja, para governador e senadores. Nas eleições proporcionais, o partido ainda somou com o PMB e o PSL. 

 

Registrada com o nome “Avançar com Responsabilidade”, a coligação teve duas chapas para deputados federais e três para deputados estaduais. Pela aliança com o PSDB foram eleitos um senador, seis deputados federais e 14 parlamentares estaduais.

 

Conquistaram vagas na Câmara dos Deputados: Rose Modesto (PSDB), Fábio Trad (PSD), Beto Pereira (PSDB), Tereza Cristina (DEM), Tio Trutis (PSL) e Dr. Luiz Ovando (PSL).

 

Para a Assembleia Legislativa se elegeram Capitão Contar (PSL), Coronel Davi (PSL), Onevan de Matos (PSDB), Zé Teixeira (DEM), Lídio Lopes (Patriota), Paulo Corrêa (PSDB), Felipe Orro (PSDB), Barbosinha (DEM), Marçal Filho (PSDB), Professor Rinaldo (PSDB), Londres Machado (PSD), Neno Razuk (PTB), Herculano Borges (SD) e Gerson Claro (PP).



Untitled Document
Últimas Notícias
Integrante do PCC vai à júri por esquartejamento
MPE investiga demora de exames de câncer em hospitais do Estado
Proposta permite ao cidadão fiscalizar obra por código de celular
Untitled Document