Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 19 DE DEZEMBRO DE 2018
19 de SETEMBRO de 2018 | Fonte: Correio do Estado

Dia das crianças deve movimentar R$ 130 milhões em Mato Grosso do Sul

A pesquisa foi realizada em 15 municípios do Estado entre agosto e setembro
Principal opção de presente mencionada pelos entrevistados foram os brinquedos (Foto: Divulgação)

Dia das crianças deve movimentar R$ 130,1 milhões em Mato Grosso do Sul, montante 3,4% maior que o do ano passado, de R$ 125,8 milhões. Desse total, a maior parcela, R$ 89,5 milhões, será destinada a compra de presentes e R$ 40,7 milhões em comemorações. Os dados são da pesquisa de intenção de compra para o Dia das Crianças e foram divulgados nesta quarta-feira (19) pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento de MS (IPF-MS) e Sebrae-MS.

 

O valor médio do presente no Estado também aumentou e ficará em R$ 138,62, quantia 7,7% maior que a dispendida na data do ano passado (R$ 128,67). O gasto com comemoração deve ter avanço ainda maior, ficando em R$ 124,22, aumento de 4,8% na comparação com a estimativa de 2017 (R$ 118,43).

 

A pesquisa foi realizada em 15 municípios de Mato Grosso do Sul entre os dias 13 de agosto a 3 de setembro e ouviu 2.546 pessoas. 

 

De acordo com a economista do IPF, Daniela Dias, embora tenha havido redução de um ponto percentual no índice de consumidores que pretendem presentear neste ano em relação a 2017 (de 52,26% para 51,10%), percepção de melhora no cenário econômico e a ligeira recuperação apontada por indicadores neste segundo semestre, como o de empregos e da inadimplência, contribuíram para impactar no maior valor médio de compra e também para comemoração.

 

Ainda segundo o perfil da pesquisa, a maioria dos entrevistados (43,79%) respondeu que a situação econômico financeira está igual em relação ao ano passado, mas 31,97% declaram estar melhor , ou seja, dez pontos percentuais de crescimento em relação ao levantamento anterior (eram 23,67% com essa perspectiva em 2017).

 

“Tivemos também os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho, mostrando uma evolução positiva do emprego no Estado em julho. Somente no setor de comércio e serviços, foram de 516 a 517 vagas geradas”, mencionou.

 

A economista destaca ainda que a redução do índice de inadimplência, também mensurado mensalmente pelo IPF, também devem ser levados em conta nesse balanço. “Temos visto que embora com algumas oscilações, há uma redução da inadimplência e recuperou-se o crédito. Em consequência, apesar do pagamento à vista, que é a opção da maioria dos entrevistados para a data (Dia das Crianças), aumentou o número de pessoas que vão usar parcelamento e outras modalidades”, comentou.

 

 Os índices apurados pela pesquisa são, respectivamente, de 70,60% para compra à vista (frente a 73,30%  na pesquisa de 2017) e 11,93% para crédito (ante 9,58% no ano anterior). A opção de pagamento parcelado foi citada por 9,50% dos entrevistados (era 12,37% em 2017), mas neste levantamento 1,40% informaram que pretendem comprar utilizando carnê.

 

ESCOLHA

Brinquedos (44,62%), roupas (29,52%) e calçados (9,09%) foram as principais opções de presente mencionadas pelos entrevistados, enquanto os eletrônicos serão preferência para 2,02%. 

 

A pesquisa destaca ainda que, mesmo com as obras do Reviva Campo Grande, praticamente não houve alteração na pretensão de compra na região central. Entre os locais de compra, as lojas do centro permanecem a principal referência (79,32%).

 

A analista do Sebrae, Vanessa Schmidt, alerta que para os empresários do centro campo-grandense, em função do período de obras, o emprego de estratégias de comunicação antecipadas com o cliente ganha ainda mais importância. Para o consumidor que está pensando em fazer suas compras no centro, prosseguiu, há dúvidas relativas ao acesso e também se há estacionamento. “A compra para o Dia das Crianças deve ficar para a semana anterior à data, por isso é importante que os lojistas se organizem e o trabalho de comunicação com o cliente comece antes disso”, finalizou.

 

Ainda conforme informações da Fecomércio-MS, o funcionamento do comércio em Campo Grande no dia 12 de outubro é facultativo.

 

CAPITAL

A movimentação financeira estimada para Campo Grande em decorrência da data comemorativa é de R$ 37,2 milhões, montante 6,7% menor que o de 2017, de R$ 39,9 milhões. 

 

Apesar dessa redução, o valor médio de compras aumentou e foi de R$ 123,67 para R$ 133,19 (7,7% a mais), enquanto o valor estimado para comemorações será de R$ 140,39, 23,1% superior ao do ano passado (R$ 114,04).



Untitled Document
Últimas Notícias
Estado combate crime organizado na fronteira com sistema de controle rodoviário em tempo real
Estudante paraguaia é presa acusada de ajudar na fuga de membros do PCC
Polícia prende suspeito de envolvimento na morte de Marielle
Untitled Document