Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2018
09 de AGOSTO de 2018 | Fonte: Campo Grande News

Reinaldo diz que conclusão do Aquário do Pantanal depende da Justiça

Governador diz que não deixará sua digital em obra sob investigação sem o aval da Justiça
Reinaldo Azambuja em seu gabinete, na Governadoria: a espera do posicionamento do Poder Judiciário (Foto: Divulgação)

O governador Reinaldo Azambuja reafirmou o compromisso do seu governo de concluir o Aquário do Pantanal, paralisado há cinco anos em Campo Grande, contudo disse que não colocará sua impressão digital em uma obra sob investigação sem o aval da Justiça. “Sempre disse que sou contra a construção desse aquário com dinheiro público, mas vamos retomar a obra quando tivermos segurança jurídica”, declarou.

 

Ao falar nesta quarta-feira (08) sobre obras inacabadas na Capital, Reinaldo Azambuja esclareceu que a atual gestão do Estado não pode ser responsabilidade por uma edificação não concluída pelo governo anterior e que apresenta série de irregularidades, as quais motivaram investigações e ações do Ministério Público e da Controladoria-Geral da União. Ele também fez esclarecimentos sobre o Hospital do Trauma.

 

“Se tem alguém com autoridade para dizer sobre obras inacabadas é o nosso governo”, disse o governador. “Das 215 obras paralisadas que herdamos do governo anterior, concluímos e entregamos 209 à população de Mato Grosso do Sul. As demais também serão concluídas, mas precisamos de segurança jurídica para colocar dinheiro público. Não queremos ser responsabilizados pelo que não fizeram e por irregularidades administrativas”, completou.

 

Obra não prioritária

Reinaldo Azambuja lembrou que foi contra a construção do aquário quando ainda era deputado federal, em 2014, salientando que não é uma obra pública prioritária, quando a população campo-grandense e do Estado clama por mais hospitais, mais escolas, creches e investimentos em infraestrutura. No entanto, entende que uma obra inacabada causa ainda maior prejuízo ao Estado e a conclusão do aquário é uma das metas do seu governo.

 

“O governo anterior decidiu construir o aquário e deixou a obra pela metade e com sérios problemas de ordem legal, e não podemos ser irresponsáveis em retomar um projeto sob suspeição”, enfatizou. “Faltam R$ 38 milhões para a sua conclusão. Queremos terminar o Aquário do Pantanal para não termos mais uma obra inacabada no Estado. Mas só vamos colocar nossa impressão digital nessa obra com o aval da Justiça”, explicou.

 

Iniciado em 2011, o Aquário do Pantanal, edificado no Parque das Nações Indígenas, foi paralisado em 2015. Incluída no Programa Obra Inacabada Zero, o projeto arquitetônico vem enfrentando uma série de entraves jurídicos que impedem sua retomada e conclusão. Em julho de 2015, o Ministério Público Federal recomendou ao Governo do Estado a imediata rescisão contratual do empreendimento apontando irregularidades licitatórias.


Hospital do Trauma

O governador Reinaldo Azambuja também falou sobre o Hospital do Trauma, em Campo Grande, que mesmo pronto e equipado, não iniciou atendimento ao público devido ao não repasse, até o momento, dos recursos financeiros acordados pelo Ministério da Saúde. No valor de R$ 6 milhões mensais o dinheiro para custeio foi garantido pelo ministério durante a inauguração da unidade, em março desse ano.

 

“A decisão de abrir o hospital é da Santa Casa, uma entidade beneficente. Retomamos a obra paralisada há 21 anos, colocamos recursos públicos em parceria com o Governo Federal e a Prefeitura de Campo Grande. O hospital está pronto, foram investidos R$ 12 milhões em equipamentos. Nosso governo se comprometeu repassar R$ 2 milhões mensais e o dinheiro está garantido. A nossa parte foi cumprida, está compactuada com a Santa Casa”, disse ele.

 

Para Reinaldo Azambuja é comum em período eleitoral assuntos como esses vir a tona. “Quando as inverdades e mentiras começam a circular na mídia e nas redes sociais, nossa responsabilidade perante a população é esclarecer a verdade”. Ainda sobre o Hospital do Trauma, esclareceu que pessoalmente tem se empenhado em garantir os recursos federais. “Tenho falado diuturnamente com o ministro (Gilberto Occhi)”, diz.



Untitled Document
Últimas Notícias
Artista plástico de MS constrói parque de diversões com sucata no quintal de casa
Homem morre ao volante do carro em Dourados
Feridos em explosão na UFRJ estão fora de risco
Untitled Document