Untitled Document
DOMINGO, 19 DE AGOSTO DE 2018
05 de JULHO de 2018 | Fonte: Fiems

Indústria de MS registra saldo positivo em 2018

Entre os meses de janeiro e maio de 2018, Campo Grande e Naviraí foram as cidades que mais se destacaram na abertura de novas vagas de emprego no MS.
Nos primeiros cinco meses do ano, 108 atividades industriais no MS apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 3.606 vagas e saldo positivo de 1,3 mil novos empregos (Foto: Divulgação)

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, já acumula saldo positivo de 1.366 vagas de emprego de janeiro a maio deste ano, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. O saldo positivo de trabalho é resultado das 25.087 contratações feitas nos primeiros cinco meses deste ano contra as 23.721 demissões realizadas no período avaliado.

 

De janeiro a maio, os maiores saldos foram verificados nos segmentos da indústria químicas (+887), da construção (+551), da madeira e do mobiliário (+145), da metalúrgica (+127) e da borracha, couros, peles e similares (+90). O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, detalha que, de janeiro a maio, o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul já soma um total de 121.372 trabalhadores empregados. 

 

“Atualmente a atividade industrial responde por 19,1% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás dos setores de serviços, que emprega 193.985 trabalhadores com participação equivalente a 30,5%, do comércio, com 125.286 empregados ou 19,7%, e da administração pública, com 122.465 empregados ou 19,3%”, pontuou Ezequiel Resende.

 

Detalhamento

Em Mato Grosso do Sul, de janeiro a maio de 2018, 108 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 3.606 vagas. Entre as atividades industriais com saldo positivo de pelo menos 50 vagas destacaram-se: fabricação de álcool (+917), construção de edifícios (+599), fabricação de açúcar em bruto (+221), obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (+171) e fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada (+158). 

 

Por outro lado, 96 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, provocando o fechamento de 2.240 vagas. Entre as atividades industriais com saldo negativo de pelo menos 50 vagas destacaram-se: abate de reses, exceto suínos (-317), construção de rodovias e ferrovias (-211), obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (-204), montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (-186) e abate de suínos, aves e outros pequenos animais (-129).

 

Em relação aos municípios, constata-se que em 51 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação de janeiro a maio de 2018, proporcionando a abertura de 3.009 vagas. Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 50 vagas destacaram-se Campo Grande (+985), Naviraí (+191), Aparecida do Taboado (+187), Ponta Porã (+165), Maracaju (+139), Rio Brilhante (+127), Eldorado (+115), Água Clara (+99), Chapadão do Sul (+80), Nova Andradina (+76), Costa Rica (+64), Amambai (+63), Nova Alvorada do Sul (+56), Vicentina (+56) e Itaquiraí (+53). 

 

Por outro lado, em 23 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 1.643 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 50 vagas destacaram-se:  Três Lagoas (-523), Cassilândia (-491), Angélica (-140), Bataguassu (-125), Corumbá (-122), Dourados (-74) e São Gabriel do Oeste (-59). 



Untitled Document
Últimas Notícias
Sancionada lei que regula profissão de agente de saúde
Especialistas alertam para epidemias de Zika e Chikungunya no verão
Palmeiras bate o Vitória com dois de Deyverson
Untitled Document