Untitled Document
SÁBADO, 20 DE OUTUBRO DE 2018
04 de MAIO de 2018 | Fonte: Campo Grande News

PF terá grupo especial para combater facções criminosas em MS

Medida foi anunciada em Dourados pelo superintendente da PF; Luciano Flores diz que sucesso no combate ao crime nos morros cariocas depende de maior eficiência das ações na fronteira
Superintendente da PF Luciano Flores fala na posse de novo chefe da PF em Dourados (Foto: Helio de Freitas)

A Polícia Federal vai criar um grupo especial para combater as facções criminosas instaladas em Mato Grosso do Sul, especialmente na fronteira com o Paraguai, onde PCC (Primeiro Comando da Capital), Comando Vermelho e grupos menores travam uma guerra pelo controle do tráfico de drogas e de armas.

 

A revelação foi feita na tarde desta quinta-feira (3) pelo superintendente da PF em MS Luciano Flores de Lima em Dourados, a 233 km de Campo Grande. O delegado está na cidade para a posse do novo chefe da delegacia regional da Polícia Federal, Chang Fan.

 

“A Polícia Federal está focada no combate às facções criminosas. Vamos montar um grupo sediado em Campo Grande, mas com atuação em todo o estado, voltado ao combate às facções criminosas. Vamos intensificar o trabalho de inteligência e de integração entre agências e esperamos ter resultados já nos próximos meses”, explicou.

 

Segundo ele, o grupo será liderado por um delegado da PF, que vai ser removido do interior, e contará com agentes já lotados em Campo Grande, mas o foco será todo o território de Mato Grosso do Sul, principalmente a fronteira.

 

Morros cariocas – Para Luciano Flores, que assumiu a Superintendência da PF em março deste ano, o combate às facções criminosas na fronteira com o Paraguai vai refletir diretamente nas ações contra o crime organizado que domina as favelas cariocas.

 

“O remédio para o problema da segurança no Rio de Janeiro está aqui na fronteira. Combater o crime com inteligência e tecnologia na mais importante fronteira do país vai refletir nos morros do Rio, já que essa região é passagem de armas, drogas e produtos de contrabando que abastecem essas quadrilhas”, afirmou Luciano Flores.

 

Ele disse que a delegacia regional de Dourados, que por muitos anos lidera as estatísticas de apreensões de drogas e de contrabando no território nacional, é estratégica nessa investida da PF contra as facções criminosas.

 

“Assumir uma delegacia como essa na fronteira mais importante do Brasil, é mais difícil que ser superintendente”, afirmou Luciano Flores ao delegado Chang Fan.

 

Na Polícia Federal desde 1988 e delegado há 19 anos, Chang Fan já comandou a delegacia de Dourados de agosto de 2011 a abril de 2013 e substitui Nivaldo Lopes da Silva, que retorna para a delegacia de Três Lagoas. Antes de retornar para Dourados, Chang Fan estava no Acre.

 

“Temos muito a fazer na delegacia de Dourados e sabemos que a missão não será fácil”, afirmou Chang Fan. Para ele, o combate às facções presentes na fronteira está entre as prioridades.



Untitled Document
Últimas Notícias
Gasolina sobe pela nona semana seguida e acumula alta de 6,76% em MS
Haddad eleva o tom, critica e desafia Bolsonaro
Furto de cobre motivou tiroteio que terminou com PM morto
Untitled Document