Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2018
27 de ABRIL de 2018 | Fonte: Fiems

Indústria de MS volta a registrar saldo positivo na geração de empregos

Saldo positivo é registrado pelo 3º mês consecutivo. Levantamento do Radar Industrial da Fiems aponta que as quatro cidades que mais geraram empregos no MS entre janeiro e março foram Campo Grande (+728), Rio Brilhante (+170), Água Clara (+146) e Naviraí (109).
De janeiro a março de 2018, 104 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 2.378 vagas (Foto: Fiems/Divulgação)

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, já acumula saldo positivo de 970 vagas de emprego de janeiro a março deste ano, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. De acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, durante o primeiro trimestre de 2018 foram feitas 14.267 contratações e 13.297 demissões, resultando no saldo positivo de trabalho para o período.

 

De janeiro a março deste ano, os maiores saldos no ano foram para os segmentos da indústria química (+417), da construção (+349), metalúrgica (+174) e da madeira e do mobiliário (+132), enquanto os menores saldos foram registrados na indústria de alimentos e bebidas (-50), de serviços industriais de utilidade pública (-44) e na indústria do papel, papelão, editorial e gráfica (-36). No entanto, nos últimos 12 meses, o saldo continua negativo em 6.393 em razão das 56.389 contratações e 62.782 demissões.

 

Ele explica que, com esse saldo positivo, o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o mês de março de 2018 com 120.976 trabalhadores empregados, indicando estabilidade em relação a fevereiro de 2018, quando o contingente ficou em 120.923 funcionários. “Atualmente, a atividade industrial responde por 19,1% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás dos setores de serviços, que emprega 192.634 trabalhadores e participação equivalente a 30,4%, do comércio, com 125.172 empregados ou 19,8%, e da administração pública, com 122.468 empregados ou 19,3%”, informou.

 

Detalhamento

De janeiro a março de 2018, 104 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 2.378 vagas, com destaca para fabricação de álcool (+394), construção de edifícios (+316), obras de terraplenagem (+145) e fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada (+133). Por outro lado, 89 atividades industriais apresentaram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 1.408 vagas, com destaque para abate de reses, exceto suínos (-302), construção de rodovias e ferrovias (-194), montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (-93) e coleta de resíduos não-perigosos (-78).

 

Em relação aos municípios, constatou-se que em 45 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação de janeiro a março de 2018, proporcionando a abertura de 2.069 vagas, com destaque para Campo Grande (+728), Rio Brilhante (+170), Água Clara (+146), Naviraí (109), Nova Andradina (+100), Ponta Porã (+96), Deodápolis (+91) e Paranaíba (+85). Por outro lado, em 24 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 1.099 vagas, com destaque para Cassilândia (-373), Três Lagoas (-184), Corumbá (-136), Bataguassu (-72), Aparecida do Taboado (-65) e Angélica (-61).



Untitled Document
Últimas Notícias
Sesi destaca melhoria na gestão de SST com eSocial
Chuva desacelera ritmo da moagem de cana na segunda quinzena de setembro
Atacar Poder Judiciário é atacar a democracia, diz presidente do STF
Untitled Document