Untitled Document
SÁBADO, 18 DE AGOSTO DE 2018
18 de ABRIL de 2018 | Fonte: Agência EFE

Acusado de abusar de jornalistas, vice-ministro japonês renuncia

Fukuda, que é acusado de pedir às mulheres um abraço e tocar em seus peitos e inclusive insinuar que fossem com ele a um hotel.

O vice-ministro japonês de Finanças, Junichi Fukuda, renunciou nesta quarta-feira após ser acusado de assédio sexual por várias jornalistas, no primeiro caso deste tipo no Japão após o surgimento do movimento #MeToo.

 

A demissão foi anunciada hoje (18/04) pelo ministro do departamento, Tao Aso, depois que no mês passado o jornal The Shukan Shincho publicou que Fukuda, de 58 anos, fez sugestões sexuais, algumas delas gravadas, a várias jornalistas, cujas identidades não foram reveladas.

 

O Ministério de Finanças assegurou, em um comunicado, que continuará investigando as acusações, por meio de uma firma jurídica externa, pois o caso estava sendo tratado de maneira interna por subordinados do próprio vice-ministro, que negou os fatos.

 

Fukuda, que é acusado de pedir às mulheres um abraço e tocar em seus peitos e inclusive insinuar que fossem com ele a um hotel, assegurou hoje em declarações à imprensa local que tinha decidido demitir para "limpar o seu nome".

 

O ministro de Finanças, que tinha apoiado até agora o político, chegou a pedir às mulheres supostamente vítimas de assédio que revelassem a identidade e levassem o caso à Justiça para ser credível, o que suscitou uma forte polêmica.

 

Fukuda negou na segunda-feira passada que tivesse intenção de deixar o governo.



Untitled Document
Últimas Notícias
Cocamar inaugura loja em Naviraí em outubro
Funasa libera 1ª parcela para implantação de água potável no Assentamento Juncal
Azambuja pede que Justiça responsabilize outros gestores por atraso no Aquário
Untitled Document