Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 26 DE SETEMBRO DE 2018
27 de MARÇO de 2018 | Fonte: Assessoria

Encontro debate legislação e ações de educação no trânsito

Eevento tem o objetivo de fortalecer o diálogo com os órgãos do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) na construção de ações educativas mais efetivas em todo o País.

Acontece nesta terça-feira (27/03), em Campo Grande, realizado pelo Conselho Estadual de Trânsito (Cetran-MS), órgão da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o II Encontro sobre Legislação de Trânsito, Educação de Trânsito e Procedimentos Recursais/2018. A abertura, realizada nesta manhã, contou com a presença do secretário da pasta, Antonio Carlos Videira; do diretor do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS), Roberto Hashioka; da presidente do Cetran, professora Regina Maria Duarte; entre outras autoridades civis e militares.

 

Com uma carga horária de 10 horas, o evento tem o objetivo de fortalecer o diálogo com os órgãos do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) na construção de ações educativas mais efetivas em todo o País, com palestras de renomados especialistas tratando o tema “Minha escolha faz a diferença no trânsito”, além de proporcionar um momento de troca de experiências, no qual os participantes poderão apresentar ações em desenvolvimento dos seus municípios.

 

Na oportunidade, o secretário da Sejusp agradeceu a participação e dos gestores municipais de trânsito, policiais militares e técnicos especializados no setor de todo o Estado. Em Mato Grosso do Sul, 55 municípios estão integrados ao SNT e mais cinco em processo de finalização dos procedimentos de municipalização.

 

“Essa parceria com as cidades do interior é extremamente importante devido aos benefícios que ela pode gerar, como a realização de investimentos. Com os recursos arrecadados, por exemplo, com as multas, 30% ficam para a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, que conforme determina a Lei, investe em melhorias nos serviços prestados em todo o Estado. O restante, 60%, volta para os municípios e são aplicados pelas prefeituras, e 10% é destinado ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran)”, explicou Antonio Videira.

 

No mesmo sentido, o diretor-presidente do Detran, pontuou que com a municipalização do trânsito as prefeituras tornam-se responsáveis pelo planejamento, projeto, operação, fiscalização e educação de trânsito, não apenas no perímetro urbano, mas também nas estradas municipais.

 

“É importante destacar que elas também assumem as questões relacionadas ao pedestre, à circulação, ao estacionamento, à parada de veículos e à implantação da sinalização, atendendo de forma direta as necessidades da comunidade. Por menor que seja a cidade, deve ser feito tratamento especial para a circulação segura dos pedestres, ciclistas ou carroças. O trânsito não é feito só de automóveis ou caminhões. Com o trânsito municipalizado ainda podem ser feitos convênios com o Detran, Agesul e as instituições policiais”, pontuou o diretor.

 

O II Encontro sobre Legislação de Trânsito, Educação de Trânsito e Procedimentos Recursais/2018, que segue até às 17h30, é realizado na Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul).



Untitled Document
Últimas Notícias
Professora Ivonete de Naviraí já está em São Paulo para cerimônia do Prêmio Educador Nota Dez 2018
Osorio chama cinco do futebol brasileiro para período de treinos no Paraguai
Prefeitura de Naviraí fará audiência pública para apresentação de relatório fiscal
Untitled Document