Untitled Document
SÁBADO, 19 DE OUTUBRO DE 2019
26 de MARÇO de 2018 | Fonte: Correio do Estado

MS ocupa o 4º lugar no índice de conectados à internet

Consumo pela rede, no Estado, é alto.
Foto: Divulgação

Mato Grosso do Sul aparece em 4ª lugar no índice da população acima de 10 anos conectada à internet, chegando a 71,3%. O Estado também se destaca nas taxa de conversão de vendas online. As informações são de levantamento “E-commerce Radar”, feito pela Atlas.

 

Ainda de acordo com o estudo, Mato Grosso do Sul é o 3º estado com maior taxa de conversão de vendas online (1,5%), somente atrás do Rio de Janeiro (1,6%), e Santa Catarina (1,7%). Outro ponto a ser destacado é a média nacional de conversão de vendas na internet: 1,4%. 

 

Mesmo com o cenário econômico pouco favorável no Brasil, o setor de vendas online cresceu 12% em 2017 (Atlas), apontando que mesmo em clima de recessão econômica, o brasileiro ainda está consumindo, e cada vez mais online, fato que pode estar ligado ao grande número de internautas no país, aproximadamente 116 milhões, ou 64% da população acima de 10 anos, segundo o relatório mais recente divulgado pelo IBGE. 

 

A pesquisa intitulada “Logística do E-commerce Brasileiro 2017”, realizada pela ABComm (associação brasileira do comércio eletrônico), afirma que a logística é o principal fator de sucesso em uma loja virtual, e para 75,8% dos entrevistados o principal motivo para oferecer a entrega grátis é aumento que gera na taxa de vendas, seguido pelo fato de aumentar o tíquete médio (42,2%).

 

PROBLEMA NA ENTREGA

Levantamento também apontou que Mato Grosso do Sul é o 9º estado com maior índice de problemas com o serviço de entrega dos Correios. Os estados vencedores no ranking de insatisfação com os serviços são Rio de Janeiro, em 1º lugar; Bahia, em 2º lugar; Pernambuco, em 3º lugar; e Amazonas, em 4º. 

 

De acordo com o relatório E-commerce Radar, feito pela Atlas, a porcentagem média de vendas com entrega grátis é 30%. A categoria casa é a destaque em maior porcentagem de pedidos com frete grátis (57,4%), seguido por brinquedos (56%) e calçados (52,2%).

 

Por outro lado, as que possuem o maior preço de entrega sobre as vendas são: livraria (16,8%) e farmácia (15,7%). Consequentemente, o índice de abandono de carrinho nestas duas categorias são as mais altas, 88% para livraria e 88% em farmácia. Sinal que ainda há muitos pontos a serem melhorados no preço da logística ao consumidor final.

 

Os eletrônicos, apesar do índice relativamente baixo de entrega grátis nas vendas (14,1%), destacam-se no relatório por terem o menor índice de abandono no carrinho de compras (69%), além da porcentagem do valor da entrega ser de aproximadamente 10%. A Atlas aponta que, geralmente, a porcentagem do frete cobrado em cima das vendas é de aproximadamente 10,6%.



Untitled Document
Últimas Notícias
Conmebol confirma final da Libertadores no Maracanã em 2020
Pagamento de bolsas do CNPq está garantido este ano, diz governo
Igreja Adventista do 7º Dia de Naviraí promove palestra no Outubro Rosa
Untitled Document