Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 25 DE MAIO DE 2018
12 de MARÇO de 2018 | Fonte: Correio do Estado

MS tem 120 mil hectares degradados só em áreas de preservação

Número corresponde apenas às Áreas de Preservação Permanente (APPs)

Mato Grosso do Sul tem 120 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) degradados. O prazo máximo para o agricultor recuperar uma APP é de 20 anos, mas esse período depende também de cada bioma e do nível da degradação.

No Cerrrado, produtor rural precisa manter preservado 35% do seu território, para formar sua Reserva Legal, além das APPs (Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado)

As informações são da secretária de Estado de Meio Ambiente, que aponta para a necessidade de recuperar essas regiões, consideradas essenciais para a proteção de recursos hídricos e para a manutenção da biodiversidade. “Os produtores devem apresentar o Programa de Regularização Ambiental (PRA), indicando como e em quanto tempo irão realizar a recuperação desses perímetros”, explica o titular da Semagro, Jaime Verruck.

 

Ele destaca que para realizar a fiscalização das áreas degradadas e desmatadas, o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) investiu 4,5 milhões na aquisição de imagens via satélite de todo o Estado, que chegam a 50 centímetros de definição. A entrega do acervo visual foi finalizada em janeiro. A secretaria trabalha agora para capacitar profissionais para lidar e interpretar o dispositivo, além de uma parceria firmada com a Universidade Federal de Viçosa (MG) para desenvolvimento de software de análise das imagens, a fim de agilizar ainda mais o processo.

 

“Fizemos esse investimento porque, sem tecnologia, iríamos levar 10 anos para analisar todos os Cadastros Ambientais Rurais”, comenta Verruck.



Untitled Document
Últimas Notícias
Temer entrega carros, mas não fala de grevistas
Rodovias de MS têm 41 pontos interditados por caminhoneiros
Percentual de indústrias paradas já é de 80%
Untitled Document