Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2019
12 de MARÇO de 2018 | Fonte: Globo Esporte

Campeonato Grego é suspenso após dirigente invadir gramado armado

Decisão é tomada pelas autoridades locais em conjunto com a Fifa e a Uefa diante de confusão que interrompeu clássico precocemente neste domingo
Campeonato Grego é suspenso após dirigente invadir gramado armado
Presidente do PAOK é flagrado com arma em campo (Foto: Reuters)

Campeonato Grego está suspenso por tempo indeterminador após o presidente do PAOK invadir o gramado armado durante o duelo contra o AEK Atenas, neste domingo, pela competição. Assim, o duelo que fecharia a rodada nesta segunda-feira, entre Giannina e Smirnis, terá que ser remarcado. A decisão foi tomada pelas autoridades locais em conjunto com a Fifa e a Uefa, conforme anunciou o ministro de Cultura e Esportes do país, Georgios Vassiliadis.

 

- Nós decidimos interromper o campeonato ... Não começará novamente até que haja uma estrutura clara, acordada por todos, para avançar com as regras do jogo - disse Georgios Vassiliadis, em entrevista publicada pela "Reuters".

 

O clássico entre PAOK e AEK, rivais diretos pelo título do Campeonato Grego, foi suspenso nos acréscimos, após a invasão do cartola no gramado para reclamar de um gol, anulado pelo árbitro nos acréscimos, e ordenar que a equipe deixasse o campo. A confusão, que contou com outros membros da diretoria e da comissão técnica em campo, foi marcada pelo fato de Ivan Savvidis, o presidente do time da casa, carregar uma arma na cintura - levando o árbitro a ir para os vestiários antes de dar o apito final e encerrar o jogo oficialmente.

 

O tumulto teve início quando o juiz Georgios Kominis anulou um gol marcado pelo zagueiro Fernando Varela, aos 44 minutos do segundo tempo - depois de chegar a validar o lance, apontando para o meio de campo. Entretanto, o árbitro voltou atrás após longa conversa com os auxiliares, durante mais de seis minutos. O motivo foi a posição de impedimento do zagueiro Maurício, que pulou para deixar que a bola entrasse no gol - deixando para o juiz a interpretação se ele participou do lance ou não. 

 

Os atletas do PAOK cercaram Kominis, o questionado sobre a decisão. Enquanto isso, o presidente do clube anfitrião, Ivan Savvidis, apareceu à beira do campo e começou a gesticular. Cercado por árbitros, decidiu entrar no gramado, foi andando em direção ao árbitro e fazendo gestos para que os atletas do PAOK deixassem o campo. Os jogadores, porém, não ouviram as orientações - o capitão Vieirinha chegou a fazer "não" diante da ordem.

 

Segundo comunicado do PAOK, o jogo foi interrompido com placar em 1 a 0 a favor da equipe - a imprensa grega diz que os donos da casa acusam o AEK de abandonar o jogo, enquanto os visitantes acusam o adversário de iniciar o tumulto.

 

Porém, há expectativa de que o time seja punido pela organização do Campeonato Grego - que acabara de voltar atrás, no último sábado, quanto a uma punição ao clube por confusão no clássico contra o Olympiacos, no fim de fevereiro. O time havia perdido três pontos, que foram recuperados, e teria, a princípio, que jogar duas partidas com os portões fechados - inclusive este clássico contra o AEK.



Untitled Document
Últimas Notícias
Deputado Herculano Borges faz entrega de emendas e reuniões na Região Sul
EFS Ronan Marques, em Naviraí, realiza ação para saúde da mulher
Escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul vão participar da maior feira científica do Brasil
Untitled Document