Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2018
31 de JANEIRO de 2018 | Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Governo de Mato Grosso do Sul repassou mais de R$ 2,4 bilhões para municípios em 2017

Valor é 2,13% superior ao montante distribuído aos entes municipais no ano anterior.
Foto: Chico Ribeiro

Os municípios de Mato Grosso do Sul receberam R$ 2.430.288.999,24 em repasses do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda (Sefaz), em 2017. O valor é 2,13% superior ao registrado em 2016, quando foram distribuídos aos entes municipais R$ 2.379.604.184,31. As informações estão publicadas no Portal da Transparência do Governo de MS.

 

O maior repasse é referente ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) – maior fonte de arrecadação própria do Estado – que registrou aumento de 7,35% e passou de R$ 1.792.281.885,90 em 2016 para R$ 1.924.028.711,85. Constitucionalmente, os municípios têm direito a 25% de toda a arrecadação de ICMS feita pelo Estado. Esse percentual é dividido com base em critérios definidos por lei.

 

No Mato Grosso do Sul o bolo destinado aos municípios obedece a seguinte ordem: 75% é rateado com base no Índice de Valor Adicionado, 3% da receita própria, 5% do ICMS Ecológico, 5% baseado no número de eleitores, 5% tendo como base o território e 7% é repartido igualmente a todos os municípios. Em 2017 o município de Campo Grande ficou com o maior valor: R$ 415.707.567,50, seguido de Corumbá (R$ 165.726.213,11), Três Lagoas (R$ 139.936.532,17), Dourados (R$ 122.839.613,11) e Ponta Porã (R$ 53.384.100,64).

 

O segundo maior repasse é do Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) – segunda fonte de arrecadação tributária do Governo do Estado. Do total arrecadado, 50% são revertidos para o município em que o veículo está registrado. Ao todo foram destinados R$ 298.862.944,84 aos municípios em 2017 contra R$ 279.706.147,97 no ano anterior, o que representa um aumento de 6,85%. Conforme a arrecadação, os municípios com maior número de veículos registrados são Campo Grande (R$ 122.911.494,52), Dourados (R$ 30.263.644,15), Três Lagoas (R$ 17.484.142,50), Ponta Porã (R$ 8.582.977,53), Corumbá (R$ 6.568.320,20).

 

As outras transferências são referentes ao Fundersul Agropecuária, que fechou o ano em R$ 70.323.383,39, Fundersul Combustíveis (R$ 69.586.954,63), Fundo de Investimento Social- FIS (R$ 32.918.202,76), Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI exportação (R$ 23.284.854,95) e Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre importação e comercialização de combustíveis – Cide-Combustíveis (R$ 11.283.946,82).

 

Conforme o secretário de Fazenda, Guaraci Fontana, os repasses são uma importante fonte na composição orçamentária dos municípios e garantem que os prefeitos utilizem a verba de acordo com as demandas municipais, ou seja, pagamento de servidores e políticas públicas como Educação, Saúde, Segurança, entre outros. As finanças municipais são compostas basicamente de receitas próprias e transferências dos Estados e União. (**Texto: Diana Gaúna/ Secretaria Estadual de Fazenda)



Untitled Document
Últimas Notícias
Sesi destaca melhoria na gestão de SST com eSocial
Chuva desacelera ritmo da moagem de cana na segunda quinzena de setembro
Atacar Poder Judiciário é atacar a democracia, diz presidente do STF
Untitled Document