Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 15 DE AGOSTO DE 2018
29 de JANEIRO de 2018 | Fonte: Priscilla Peres/Semagro

Feira de calçados movimenta economia e mostra potencial da indústria de Mato Grosso do Sul

O evento é voltado exclusivamente para os lojistas de calçados, couros e acessórios de Mato Grosso do Sul e é uma forma de movimentar o setor.
Governador Reinaldo Azambuja e o secretário Jaime Verruck participaram da abertura da 6ª Feicc-MS (Foto: Edemir Rodrigues)

Mato Grosso do Sul tem 22 indústrias calçadistas distribuídas entre a Capital e a Costa Leste, que juntas empregam mais de 1.600 trabalhadores. O setor está em expansão no Estado, mas já construiu um know-how entre os calçados infantis, que são distribuídos para todo o país.

 

Neste domingo (28/01), o governador Reinaldo Azambuja e o secretário Jaime Verruck participaram da abertura da 6ª Feicc-MS (Feira de Calçados, Couros e Acessórios de Mato Grosso do Sul), que acontece até 30 de janeiro no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, em Campo Grande.

 

O evento é voltado exclusivamente para os lojistas de calçados, couros e acessórios de Mato Grosso do Sul e é uma forma de movimentar o setor, apresentando os principais lançamentos da coleção de inverno 2018.

 

A feira começou em um domingo para ampliar a oportunidade de lojistas de fora poderem participar. Para incentivar os negócios dentro do conceito do Propeq (Plano Estadual de Apoio aos Pequenos Negócios), o Sebrae viabilizou a ida e 150 pequenos comerciantes do interior até o local da Feicc.

 

“Esses comerciantes vão poder ter acesso a praticamente todas as empresas brasileiras de calçados em Campo Grande, sem precisar se deslocar para outros centros como São Paulo. A feira é fundamental por propiciar aos empresários locais essa gama de produtos, além das indústrias de calçado já instaladas em Mato Grosso do Sul”, disse o titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), secretário Jaime Verruck.

 

O setor calçadista integra o processo de industrialização do Estado, com fábricas em Campo Grande, Paranaíba e Três Lagoas. Há ainda 405 lojas de comércio desses calçados que empregam 2.192 trabalhadores.

 

Representante da Classipé, indústria instalada em Paranaiba, Sergio Rocha explica que a unidade produz em torno de 700 pares de calçados por dia e gera 120 empregos diretos, mas tem planos de expandir em 2018. A filial foi ampliada e está se adequando para fazer novas contratações.

 

“A feira é o portal de entrada da nova coleção e dá a oportunidade de bons negócios além da comparação com os demais produtos que estão expostos. A expectativa é superar o ano passado em até 10%”, conta o representante Sergio Rocha.

 

Nesta semana o Governo do Estado assinou termo de acordo para instalação da unidade da Pé com Pé em Paranaíba. A empresa pretende produzir até 4 mil pares de sapato por dia a partir de 2020. Atualmente a matriz da indústria está localizada em Birigui, mas pretende transferir essa unidade para Mato Grosso do Sul.

 

Com 60 expositores, a feira pretende movimentar em torno de R$ 14 milhões em três dias, superando os valores das últimas cinco edições. A realização é do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados de Mato Grosso do Sul) em parceria com empresários do Estado que aguardam por esse momento.

 

“O evento também vai contribuir com a divulgação das indústrias já instaladas no Estado e também as que estarão presentes na Feira, demonstrando todo o potencial da economia sul-mato-grossense” disse o presidente do sindicato, João Batista de Camargo Filho.



Untitled Document
Últimas Notícias
Guincho do Exército tomba durante resgate de blindado; veja vídeo
Estudante de MS vai à Olimpíada Brasileira de Robótica
Bolsonaro é o sétimo a registrar candidatura à Presidência
Untitled Document