Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 22 DE MAIO DE 2018
29 de JANEIRO de 2018 | Fonte: Priscilla Peres/Semagro

Feira de calçados movimenta economia e mostra potencial da indústria de Mato Grosso do Sul

O evento é voltado exclusivamente para os lojistas de calçados, couros e acessórios de Mato Grosso do Sul e é uma forma de movimentar o setor.
Governador Reinaldo Azambuja e o secretário Jaime Verruck participaram da abertura da 6ª Feicc-MS (Foto: Edemir Rodrigues)

Mato Grosso do Sul tem 22 indústrias calçadistas distribuídas entre a Capital e a Costa Leste, que juntas empregam mais de 1.600 trabalhadores. O setor está em expansão no Estado, mas já construiu um know-how entre os calçados infantis, que são distribuídos para todo o país.

 

Neste domingo (28/01), o governador Reinaldo Azambuja e o secretário Jaime Verruck participaram da abertura da 6ª Feicc-MS (Feira de Calçados, Couros e Acessórios de Mato Grosso do Sul), que acontece até 30 de janeiro no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, em Campo Grande.

 

O evento é voltado exclusivamente para os lojistas de calçados, couros e acessórios de Mato Grosso do Sul e é uma forma de movimentar o setor, apresentando os principais lançamentos da coleção de inverno 2018.

 

A feira começou em um domingo para ampliar a oportunidade de lojistas de fora poderem participar. Para incentivar os negócios dentro do conceito do Propeq (Plano Estadual de Apoio aos Pequenos Negócios), o Sebrae viabilizou a ida e 150 pequenos comerciantes do interior até o local da Feicc.

 

“Esses comerciantes vão poder ter acesso a praticamente todas as empresas brasileiras de calçados em Campo Grande, sem precisar se deslocar para outros centros como São Paulo. A feira é fundamental por propiciar aos empresários locais essa gama de produtos, além das indústrias de calçado já instaladas em Mato Grosso do Sul”, disse o titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), secretário Jaime Verruck.

 

O setor calçadista integra o processo de industrialização do Estado, com fábricas em Campo Grande, Paranaíba e Três Lagoas. Há ainda 405 lojas de comércio desses calçados que empregam 2.192 trabalhadores.

 

Representante da Classipé, indústria instalada em Paranaiba, Sergio Rocha explica que a unidade produz em torno de 700 pares de calçados por dia e gera 120 empregos diretos, mas tem planos de expandir em 2018. A filial foi ampliada e está se adequando para fazer novas contratações.

 

“A feira é o portal de entrada da nova coleção e dá a oportunidade de bons negócios além da comparação com os demais produtos que estão expostos. A expectativa é superar o ano passado em até 10%”, conta o representante Sergio Rocha.

 

Nesta semana o Governo do Estado assinou termo de acordo para instalação da unidade da Pé com Pé em Paranaíba. A empresa pretende produzir até 4 mil pares de sapato por dia a partir de 2020. Atualmente a matriz da indústria está localizada em Birigui, mas pretende transferir essa unidade para Mato Grosso do Sul.

 

Com 60 expositores, a feira pretende movimentar em torno de R$ 14 milhões em três dias, superando os valores das últimas cinco edições. A realização é do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados de Mato Grosso do Sul) em parceria com empresários do Estado que aguardam por esse momento.

 

“O evento também vai contribuir com a divulgação das indústrias já instaladas no Estado e também as que estarão presentes na Feira, demonstrando todo o potencial da economia sul-mato-grossense” disse o presidente do sindicato, João Batista de Camargo Filho.



Untitled Document
Últimas Notícias
Deputados aprovam uso de nomes de futuros pais adotivos nas escolas
Protesto no DF deixa aeroporto sem combustível
Acidente na BR-262 matou homem de 39 anos
Untitled Document