Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 19 DE JULHO DE 2018
04 de OUTUBRO de 2017 | Fonte: G1

Trump chega a Vegas para ver sobreviventes

Atirador matou 58 pessoas e deixou mais de 500 feridas durante festival de música country no domingo (2).
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a primeira-dama, Melania Trump, chegam a Las Vegas para se encontrar com vítimas de massacre (Foto: Kevin Lamarque/ Las Vegas Location Reuters)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou nesta quarta-feira (4) a Las Vegas para se encontrar com sobreviventes do maior ataque a tiros da história dos Estados Unidos. Um atirador matou 58 pessoas e deixou mais de 500 feridas durante um festival de música country no domingo (2).

 

"Este é um dia muito triste para mim, pessoalmente", disse hoje Trump em declarações à imprensa quando deixava a Casa Branca, em Washington.

 

Acompanhado da primeira-dama, Melania, o presidente deve visitar um hospital para conversar com vítimas e médicos que trabalharam no atendimento às vítimas. A agenda prevê ainda um encontro com o que a Casa Branca chama de "heróis civis" e os primeiros a chegar ao local do ataque para ajudar a socorrer as vítimas.

 

O chefe de Estado americano classificou o massacre como "ato de pura maldade" no primeiro pronunciamento que fez após um atirador atingir a multidão. Nesse primeiro discurso, Trump não fez nenhuma referência a um aumento no controle na venda de armas. Desde a campanha eleitoral de 2016, ele está alinhado com a postura da Associação Nacional de Rifles (NRA).

 

Ataque

Stephen Paddock, de 64 anos, hospedou-se no 32º andar do Mandalay Bay, famoso resort e cassino de Las Vegas, de onde tinha uma vista privilegiada para as 22 mil pessoas que participavam do Route 91 Harvest Festival.

 

Fortemente armado, ele teria disparado durante cerca de 9 minutos. Centenas de vídeos feitos pelas pessoas que estavam no local e por câmeras de monitoramento estão sendo analisadas pelos investigadores. O atirador também instalou câmeras no corredor do hotel, possivelmente para conseguir acompanhar a aproximação de policiais na hora do ataque.

 

Em uma entrevista coletiva na noite desta terça (3), o número de vítimas fatais foi revisado, e a polícia explicou que a morte de Paddock foi contada como a 59ª. Portanto, o número anteriormente divulgado, de 59 vítimas, foi reduzido para 58.



Untitled Document
Últimas Notícias
Brasileiro chefe do PCC preso em Assunção tinha ajuda de policial paraguaio
São Paulo vende 47 mil ingressos para Majestoso no Morumbi
Soja responde por 16% das exportações brasileiras no semestre
Untitled Document