Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 14 DE DEZEMBRO DE 2017
19 de MAIO de 2017 | Fonte: Campo Grande News

Dólar sobe e faz viagens ficarem R$ 3 mil mais caros do dia para a noite

Sonho de viajar para o exterior pode ficar mais caro e opção por destinos nacionais fica mais em conta com alta do dólar (Foto: Marcos Ermínio)

A alta no preço do dólar favorecida pelas denúncias contra o presidente Michel Temer (PMDB) tem impactado negativamente no turismo, fazendo com que pacotes internacionais aumentem em média R$ 3 mil de um dia para outro. A moeda norte-americana teve aumento de 8,14% nesta quinta-feira (18) e se mantém estável até o momento.

 

Debora Ramos, consultora de viagens em Campo Grande, afirma que o dólar turismo atualmente está na casa dos R$ 3,51 e o câmbio usado na compra de passagens aéreas em R$ 3,38, variando de um a dois centavos dependendo da operadora.

 

“Ontem eu fiz um pacote para Punta Cana que estava saindo por R$ 9.543 e depois subiu para R$ 11,8 mil em razão do aumento no preço do dólar”, afirma ao Campo Grande News.

 

Segundo ela, o setor está acostumado com os altos e baixos da moeda, mas após as denúncias de corrupção, “virou uma loucura e depois que ele fez o pronunciamento, acabou de vez mesmo. Nós que trabalhamos no ramo de turismo ficamos apreensivos porque não podemos garantir valores aos clientes, que por sua vez acabam ficando indecisos se deixam ou não o país”, pontua.

 

Por outro lado, o problema favorece a compra de viagens para os destinos nacionais, principalmente os estados da região Nordeste, mas ter de abandonar a ideia de um destino internacional não é tarefa fácil.

 

“O pacote desses passageiros mesmo que iam embarcar para Punta Cana estava com diferença de R$ 2 mil entre um resort nacional e por isso a diferença era pouca, mas agora, pelo custo-benefício já viram que terão que ficar no Brasil. É uma faca de dois gumes. É de certa forma bom para o turismo brasileiro, mas não deixa de ser frustrante, porque a pessoa tem um sonho, junta dinheiro para ir ao exterior e depois não dá por conta do momento político", diz Débora.

 

Kassilene Cardadeiro, dona da agência H2O afirma que ainda é cedo para afirmar a opção pelos pacotes nacionais, mas diz que a influência da turbulência política no mercado de câmbio fez os clientes correrem ás agências para fecharem os pacotes orçados na tentativa de evitar altas.

 

“Em um primeiro momento, o cliente [não deixa de viajar] e faz uma opção mais barata pelos serviços. Quem está comprando, já está com tudo planejado. Se permanecer dessa forma, pode haver mudança de destino”, pontua.

 

Causas e efeitos – O economista Marcio Coutinho explica que as denúncias contra o presidente Michel Temer e outros políticos favorece um clima de instabilidade política no país. Assim, os empresários que investem em ações no Brasil sentem-se inseguros, pois não sabem os rumos que a situação vai tomar.

 

A tendência é optarem por investimentos seguros em outros países e por isso precisam desfazer dos ativos nacionais para comprar moeda norte americana.

 

“Quanto maior é a procura para um determinado produto, o preço dele sobe. É por isso que o dólar vai subir. São investidores que estão se desfazendo de seus ativos em reais para procurar uma segurança na moeda dos EUA. Na hora que isso acalmar, eles voltam a procurar outros investimentos”, conclui.



Untitled Document
Últimas Notícias
Executiva do PSDB fecha questão a favor da reforma da Previdência
Governadores do Codesul enviam reivindicações a Temer
Rapaz é preso com maconha e skunk em mochila
Untitled Document