Untitled Document
SÁBADO, 20 DE ABRIL DE 2019
15 de ABRIL de 2019 | Fonte: Globo Esporte

Flamengo envolve o Vasco e se aproxima do título

Abel troca Diego pelo uruguaio Arrascaeta e mexe no posicionamento das peças ofensivas. Time começa confuso, mas se acerta em campo e faz segundo tempo impecável na vitória por 2 a 0.
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Foi um Flamengo diferente neste domingo (14/04). A entrada de Arrascaeta mudou o jeito de jogar. Mais vertical, o Rubro-Negro foi objetivo. Apesar de um primeiro tempo com muitos erros, o time de Abel foi melhor do que o Vasco durante todo jogo e construiu o resultado na etapa final. O placar de 2 a 0, que poderia ser maior tamanha a superioridade, deixou próximo o título do Campeonato Carioca.

 

Abel surpreendeu. Apesar dos pedidos por Arrascaeta, poucos acreditavam que o treinador sacaria Diego, capitão do Flamengo, em uma final. A decisão se mostrou acertada. O uruguaio vive um momento melhor. É mais agudo, vertical e resolve as jogadas com um ou dois toques. Diego é uma liderança, mas costuma cadenciar mais o jogo. O que não significa que seja descartável e os dois não possam jogar juntos. Com a suspensão de Bruno Henrique, por exemplo, é provável que o camisa 10 retorne ao time.

 

Posições mudam, e Fla começa confuso

Não foi, no entanto, uma simples troca. A entrada de Arrascaeta mudou todo o posicionamento do sistema ofensivo. O uruguaio não entrou especificamente na posição de Diego e jogou na esquerda do ataque. Everton Ribeiro saiu da direita para o meio, na função que geralmente cabe a Diego. Bruno Henrique atuou com centroavante, o que fez Gabigol cair pela direita.

 

Com tantas mudanças, o Flamengo começou confuso. Talvez por falta de entrosamento, errou muito na parte final do campo. Teve a bola, volume de jogo, mas pouco finalizou. E quando chutou, executou mal. Ainda assim dominou o Vasco, que pouco incomodou.

 

Fla envolve o Vasco no ritmo de Arrascaeta e Bruno Henrique

O Flamengo voltou para o segundo tempo para tentar decidir o campeonato. O domínio, que já era grande nos primeiros 45 minutos, aumentou consideravelmente. Totalmente envolvido, o Vasco foi quase nulo no ataque. E não suportou a pressão rubro-negra.

 

Arrascaeta driblou, deu passes, chamou a responsabilidade. Resumindo, jogou muito. O nome do domingo, no entanto, foi outro. Bruno Henrique marcou dois gols e teve outro, em lance polêmico, anulado.

 

Os elogios não se resumem à dupla. Everton Ribeiro, por exemplo, manteve sua impressionante regularidade. A zaga foi segura, Cuéllar incansável, Gabigol se movimentou, Vitinho e Diego entraram bem. A atuação do Flamengo, como um todo, no segundo tempo, foi quase impecável.

 

E escancarou, na primeira vez que jogou com os titulares contra o Vasco em 2019, a superioridade de seu elenco. O nível de investimento falou mais alto. O que não significa, que em um dia bom, o Vasco não possa vencer no próximo domingo e reverter a vantagem. Porém, embora Abel Braga tenha tentado brecar a empolgação, o troféu do Campeonato Carioca de 2019 ficou muito próximo da Gávea.



Untitled Document
Últimas Notícias
Ex-presidente do Peru, Alan García se suicida após receber ordem de prisão no caso Odebrecht
Quadrilha usava avião para traficar cocaína de MS para SP
Cursos em diversas áreas são opções de qualificação no Senac de Naviraí
Untitled Document