Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2019
25 de MARÇO de 2019 | Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Com foco na psicologia, projeto da Agepen prepara detentos para a liberdade

O projeto é orientado pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, através da Divisão de Promoção Social.
Fotos: Divulgação IPCG

Com o objetivo de preparar quem está em situação de cumprimento de pena para o momento mais desejado: a liberdade, está sendo desenvolvido no Instituto Penal de Campo Grande (IPCG) um projeto voltado ao acompanhamento psicossocial dos detentos.

 

O “Grupo de Orientação para Liberdade” foi idealizado e é coordenado pela agente penitenciária da área de Psicologia, Yana Tiviroli. Segundo ela, a proposta de trabalho tem como base quatro valores éticos trabalhados durante os encontros: comprometimento, sigilo, verdade e respeito.

 

“Nossa intenção é desmistificar a liberdade como algo pronto a ser conquistado com o alvará de soltura ou a progressão de regime”, destaca a idealizadora. “A liberdade se constrói dia após dia, cada um à sua maneira, é saber fazer escolhas”, reforça Yana.

 

O projeto é orientado pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da Divisão de Promoção Social. Como instrumento de produção de conhecimento e reflexão crítica, a realização envolve, além de depoimentos, exibição de filmes, documentários e palestras.

 

“Cada momento em grupo possui uma temática específica a ser tratada, que inclui também atendimento psicológico individual antes e depois de cada encontro”, complementa a psicóloga.

 

O grupo de orientação teve início no dia 27 fevereiro, e o tema apresentado na abertura dos trabalhos foi o que dá nome à iniciativa: liberdade. Os reeducandos assistiram ao documentário “Pátio”, um ensaio em que os presidiários jogam bola e compartilham sobres as suas vidas além dos muros da prisão. Produzido pelo diretor e roteirista Aly Muritiba, um ex-agente penitenciário, o filme foi vencedor do prêmio ?”É Tudo Verdade 2013”. 

 

“Sei que posso sair daqui e fazer tudo diferente, posso recomeçar”, destaca um interno participante que, por conta de um dos fundamentos da iniciativa ser o sigilo, não terá o nome divulgado. “Esse projeto faz a gente enxergar que nossa liberdade vale mais do que tudo nessa vida”, complementa outro detento, reforçando que é necessária humildade no aprender de cada dia para a construção da liberdade.

 

Inicialmente, as reuniões estão ocorrendo uma vez ao mês, com um total de 30 participantes por vez.  “A cada encontro, um novo grupo será formado com o objetivo de atender o maior número de internos possível. O que não impede que se repitam integrantes ocasionalmente”, detalha a coordenadora. Entre os temas de trabalho estão: depressão, dependência química e laços familiares.

 

Segundo Yana, a proposta é que o projeto também esteja interligado com outras iniciativas desenvolvidas no Instituto Penal de Campo Grande, como a atenção às políticas LGBT e o Grupo de Enfrentamento à Drogadição.



Untitled Document
Últimas Notícias
Naviraí faz seletiva para Festival Estudantil Temático de Trânsito
Investimentos em logística transformarão Porto Murtinho na nova Paranaguá de MS
5º Encontro de Carros Antigos de Naviraí desperta atenção e curiosidade
Untitled Document