Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2019
11 de MARÇO de 2019 | Fonte: Diário Corumbaense

Manifestação pede respeito às mulheres após morte brutal de professora

Professora foi morta com mais de 30 facadas pelo ex-marido. Mulheres foram ao velório vestidas de preto e com um laço rosa no peito em protesto contra mais um crime de feminicídio.
Manifestação silenciosa pede respeito às mulheres após morte brutal de professora (Foto: Diário Corumbaense)

Durante o velório da professora Nadia Sol Neves Rondon, assassinada pelo ex-companheiro em Corumbá-MS ontem (10/03), outras mulheres fizeram um protesto silencioso contra a violência e o machismo. O corpo foi trasladado para Campo Grande, onde está sendo velado em uma funerária da Capital.

 

As mulheres ligadas a vários movimentos sociais foram ao velório com roupas pretas e um laço rosa anexado no peito. Além de prestarem solidariedade aos parentes da vítima, elas se manifestaram pela manutenção da prisão de Edevaldo Costa que, confessou ter matado a ex-mulher a facada.

 

A jornalista Ana Cláudia Salomão, de 54 anos, comentou que, estamos passando por um momento “muito triste de ódio no país e de perdas de conquistas dos direitos das mulheres e dos trabalhadores”. Para ela, esses casos de intolerância geram ainda mais violência.

 

A deputada estadual Rose Modesto (PSDB) também foi ao velório lamentou que nem a Lei Maria da Penha tem sido suficiente para coibir os agressores. “Vamos ter que radicalizar”, finalizou, afirmou citando a liberação de assassinos antes do julgamento mesmo após terem confessado o crime.

 

O CASO

A professora Nadia Sol Neves Rondon, de 38 anos, foi morta com 36 facadas pelo ex-marido Edevaldo Costa, na casa onde morava, no bairro Universitário, em Corumbá. O crime aconteceu no domingo (10/03). Ela deixa duas filhas, uma de 15 e outra de 9 anos. A filha mais velha presenciou a tragédia e está em estado de choque.

Professora Nádia foi morta pelo ex, que não aceitava o fim do relacionamento (Foto: Reprodução/ Facebook)

Nádia era professora de Língua Portuguesa e Inglês nas escolas municipais Pedro Paulo de Medeiros e Isabel Corrêa. Antes, também foi servidora do Estado na Casa do Trabalhador de Corumbá.



Untitled Document
Últimas Notícias
Moro pede ao Congresso que se debruce em pacote anticrime
Reitor anuncia implantação de novo curso na UFMS de Naviraí
ISI Biomassa tem infraestrutura para projetos de geração de energia para indústrias
Untitled Document