Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2019
10 de JANEIRO de 2019 | Fonte: G1-MS

Jovens são presos ao difamarem 11 meninas na internet, chamando-as de 'marmitas e marmitex', diz polícia

Vídeo que denegria as vítimas foi compartilhado nas redes sociais e no WhatsApp em MS. Menino de 12 anos e adolescente de 17 também respondem ao crime.

Quatro pessoas, entre elas dois adolescentes, de 12 e 17 anos, foram encaminhadas para a delegacia, após difamarem vítimas nas redes sociais e em grupos de WhatsApp. O indiciamento dos envolvidos ocorreu há 2 dias, em Ribas do Rio Pardo, a 84 km de Campo Grande.

 

De acordo com as investigações, uma adolescente teria criado um vídeo, em que denegria várias meninas da cidade. Em seguida, um adolescente teria compartilhado na internet, o que gerou comentários ofensivos de suspeitos de 18 e 21 anos.

 

Um deles falou que "todas as meninas do vídeo seriam marmitas e que quem criou o grupo deveria ganhar um prêmio". Já o outro reforçou o comentário do amigo, falando que as faria de "marmitex". Revoltadas, as vítimas comentaram que as imagens tiveram grande repercussão na cidade, além de outros municípios, como Campo Grande, Água Clara e Três Lagoas, na região leste do estado.

 

A Polícia Civil foi acionada e iniciou as buscas, identificando os envolvidos. Eles foram ouvidos e os jovens de 18 e 21 anos permaneceram presos em flagrante. Já os adolescentes respondem ao crime em liberdade, por conta do Estatuto da Criança e o Adolescente (ECA).

 

Ao todo, eles respondem por 11 crimes de difamação, já que, até o momento, foi este o número de vítimas identificadas. Os policiais ainda ressaltaram que "crimes praticados pela internet não passarão despercebidos e os autores serão devidamente responsabilizados".

 

A pena para difamação é de detenção, de seis meses a dois anos, além de multa.



Untitled Document
Últimas Notícias
Deputado Herculano Borges faz entrega de emendas e reuniões na Região Sul
EFS Ronan Marques, em Naviraí, realiza ação para saúde da mulher
Escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul vão participar da maior feira científica do Brasil
Untitled Document