Untitled Document
DOMINGO, 21 DE OUTUBRO DE 2018
10 de AGOSTO de 2018 | Fonte: Campo Grande News

Odilon é o 1º à registrar candidatura ao governo

Ao todo, Mato Grosso do Sul tem 71 candidatos registrados até agora. Prazo vence no dia 15
Odilon de Oiliveira (PDT), seu vice Marco Antônio Camargo (PRB) e os senadores da coligação, Pedro Chaves (PRB) e Humberto Figueiró (Podemos) registraram candidatura (Foto: Divulgação - PDT)

O juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT) foi o primeiro a registrar candidatura ao governo estadual. O partido enviou sua documentação ontem (09), no final do dia, por meio eletrônico ao TRE-MS (Tribunal Regional de Mato Grosso do Sul). De acordo com o advogado do PDT, Yves Drosghic, a intenção foi adiantar o processo, para começar a campanha o quanto antes.

 

“Fizemos a parte burocrática, que é o envio da documentação via eletrônica, mas na próxima segunda-feira (13), a partir das 14h, iremos fazer o ato simbólico, com todos os candidatos do PDT, tendo a presença do Odilon”, explicou Drosghic. O pedetista inclusive está cumprindo agenda política na região de Dourados nos últimos dias.

 

“Agora é aguardar a liberação do CNPJ dos candidatos para podermos providenciar as aberturas de contas correntes e viabilizar o material de campanha”, explicou Yves. Além de Odilon, com seu vice Marco Antônio Camargo (PRB), já foram registrados três candidatos ao Senado, entre eles Pedro Chaves (PRB) e Humberto Figueiró (Podemos), que fazem parte da coligação do PDT, além de Dorival Betini (MDB), com seus respectivos suplentes.

 

Já na disputa proporcional também foram registrados até o momento 21 candidatos a deputado federal e 41 para disputa na Assembleia, dos partidos Novo, Podemos, PDT, PRB e PMB, sendo que este último faz parte da coligação tucana. Ao todo 73 políticos já enviaram documentação à Justiça Eleitoral.

 

Prazos - O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) vai analisar toda documentação e seguindo os critérios da lei eleitoral, definir se o candidato está apto para disputa. Os registros podem ser feitos até o dia 15 de agosto, para que depois começa a campanha eleitoral nas ruas, com eventos e reuniões espalhadas pelo Estado.

 

Já as propagandas no rádio e televisão serão permitidas a partir de 31 de agosto, 37 dias antes dos eleitores irem às urnas para escolher seus candidatos. A campanha nesta eleição terá 45 dias de duração, sendo que o pleito está marcado para ocorrer dia 7 de outubro.



Untitled Document
Últimas Notícias
Gasolina sobe pela nona semana seguida e acumula alta de 6,76% em MS
Haddad eleva o tom, critica e desafia Bolsonaro
Furto de cobre motivou tiroteio que terminou com PM morto
Untitled Document