Untitled Document
DOMINGO, 19 DE AGOSTO DE 2018
08 de AGOSTO de 2018 | Fonte: Correio do Estado

Ministra do STJ se nega julgar habeas corpus para soltar André Puccinelli

Assim, liminar do ministro plantonista que manteve trio na prisão cai
Puccinelli está preso junto com filho no Centro de Triagem da Capital (Foto: Álvaro Rezende/Arquivo/Correio do Estado)

A ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou na noite de ontem (7) receber o habeas corpus da defesa para soltar o ex-governador André Puccinelli (MDB). Com isso, cai a liminar do ministro plantonista Humberto Martins, que manteve o ex-governador na prisão.

 

Ela não entrou no mérito do conteúdo do recurso que pedia a liberdade do ex-governador, alegando a necessidade de aguardar o julgamento final do habeas corpus no Tribunal Federal da 3ª Região (TRF3).

 

Diante desse episódio, fica prevalecendo a decisão do desembargador federal Maurício Kato, que negou o pedido de liminar quando estava de plantão. A expectativa da defesa agora é o relator do processo, desembargador Paulo Fontes, que volta hoje das férias, reconsiderar a decisão do plantonista e manda soltar o ex-governador.

 

Além disso, a defesa também aguarda tramitação de um recurso no Supremo Tribunal Federal (STF), em que o processo tem como relator o ministro Alexandre de Moraes.

 

Puccinelli, o filho e Calves estão presos desde o dia 20 de julho. Calves está no Presídio Militar de Trânsito, sendo que Puccinelli e o filho estão no Centro de Triagem, ambos no Jardim Noroeste.

 

Eles são investigados pelo Ministério Público Federal e foram presos pela Polícia Federal. O pedido de prisão do MPF é baseado em provas apreendidas pela Polícia Federal na 5ª fase da Operação Lama Asfáltica, Papiros de Lama, no fim de 2017.



Untitled Document
Últimas Notícias
Sancionada lei que regula profissão de agente de saúde
Especialistas alertam para epidemias de Zika e Chikungunya no verão
Palmeiras bate o Vitória com dois de Deyverson
Untitled Document