Untitled Document
SEGUNDA FEIRA, 22 DE OUTUBRO DE 2018
07 de JUNHO de 2018 | Fonte: Correio do Estado

Adolescente foi estuprada e morta após discussão

O suspeito pelo crime foi preso em fazenda de Terenos, onde trabalhava
Informações foram divulgadas durante coletiva de imprensa - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

A Polícia Civil identificou como uma adolescente de 15 anos a vítima de estupro seguido de morte no dia 29, em Campo Grande. O suspeito pelo crime, Filipe Castro Souza, de 23 anos, foi preso em fazenda de Terenos, onde trabalhava.

 

Em depoimento à Polícia, ele contou que os dois estavam em uma festa, onde ele ingeriu bebidas alcóolicas e drogas. Eles deixaram o local em uma bicicleta emprestada e foram até uma mata, onde tiveram relações sexuais.

 

Segundo ele, o ato foi consentido, mas a polícia trabalha com hipótese de estupro. Ele disse ainda, em depoimento, ter resolvido matar a garota após ela ameaçar contar sobre o ato sexual para a namorada dele e dizer para que era portadora de HIV.

 

A adolescente foi estrangulada e atingida com pedradas e morreu no matagal, onde foi encontrada dois dias depois.

 

Essas informações foram divulgadas durante coletiva de imprensa realizada, nesta quinta-feira (7),  hoje na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), na Casa da Mulher Brasileira.

 

O CASO

A jovem foi encontrada morta nas proximidades da Avenida Lúdio Martins Coelho, no Jardim Tijuca, região sul da Capital, na noite de 31 de maio.

 

Ela estava com o rosto desfigurado, provavelmente pelas pedradas. Algumas pedras que estavam sujas de sangue foram recolhidas no local.

 

A perícia já havia detectado indícios de que a jovem sofreu violência sexual. Hematomas em partes específicas do corpo, como braços e pernas, indicaram que houve luta corporal.

 

O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam).



Untitled Document
Últimas Notícias
Semana na ALMS tem sessão solene, plenárias e CCJR
Abstenção em MS elegeria nove vezes o deputado eleito menos votado no Estado
Brasil já registra mais de 34 mil mortes violentas no ano
Untitled Document