Untitled Document
SÁBADO, 26 DE MAIO DE 2018
25 de ABRIL de 2018 | Fonte: O Globo

Após PF pedir transferência de Lula, MPF diz que é contra

Polícia alegou custo e transtorno no bairro, mas procuradores dizem que moradores devem suportar desconforto com manifestação pacífica
Acampamento em Curitiba de manifestantes pró-Lula nos primeiros dias após a prisão do petista (Foto: O Globo)

Após a Polícia Federal pedir a transferência do ex-presidente Lula, os procuradores da Força-Tarefa da Lava-Jato se manifestaram contra a saída do petista de uma sala especial na sede da superintendência do órgão, em Curitiba. Desde o último dia 6, o petista cumpre pena a 12 anos e um mês de prisão pela condenação no caso do tríplex do Guarujá.

 

A PF quer que Lula deixe o local sob a justificativa de que sua prisão tem gerado gastos altos e transtornos para rotina da superintendência, já que há atos de movimentos sociais em defesa do petista no entorno. Para o Ministério Público Federal (MPF), no entanto, os moradores devem suportar o desconforto e o exercício de manifestação pacífica dos apoiadores do ex-presidente. No entendimento dos procuradores, a sede da PF é hoje o local mais seguro para manter a prisão do petista.

 

"É difícil afirmar a existência de outro local no estado do Paraná que possa garantir o controle das autoridades federais sobre as condições de segurança física e moral do custodiado", diz o MPF, em ofício assinado pelos 13 procuradores da Lava-Jato.

 

A decisão cabe à juíza da Vara Federal de Execuções Penais (VEP), Carolina Lebbos, que terá de analisar se mantém o petista na PF ou se o encaminha a um presídio. Na avaliação dos delegados, um presídio seria mais adequado ao ex-presidente, já que presos que cumprem pena têm a direito a trabalho e prestação de serviços para remissão de pena, o que as instalações da PF não oferecem.

 

A superintendência abriga apenas presos temporários ou condenados em primeira instância que negociam delação, nos casos daqueles que são réus na Operação Lava-Jato. Caso Lula seja transferido, uma das possibilidades é que seja levado para o Complexo Médico Penal (CMP), presídio na região metropolitana de Curitiba, onde presos da Lava-Jato cumprem pena.



Untitled Document
Últimas Notícias
Grupo grevista pede para caminhoneiros liberarem estradas
Governo de MS e 4 estados não aceitam reduzir imposto sobre combustível
Temer aciona forças federais para desbloquear estradas
Untitled Document