Untitled Document
SEGUNDA FEIRA, 21 DE MAIO DE 2018
24 de JANEIRO de 2018 | Fonte: G1-MS

Pecuarista é preso bêbado e com arma após cair com carro em rio

Acidente aconteceu por volta das 4h30. Motorista disse à polícia que só se lembra de ter saído da festa e dos policiais conversando com ele.

Um pecuarista de 34 anos foi preso na madrugada desta quarta-feira (24) por dirigir embriagado e estar com arma após cair com o carro que dirigia no rio Anhanduí, bairro Aero Rancho, em Campo Grande.

Carro ficou com as rodas para cima e motorista saiu ileso (Foto: Jeferson Ageitos/TV Morena)
Carro ficou com as rodas para cima e motorista saiu ileso (Foto: Jeferson Ageitos/TV Morena)

Ele saiu ileso do acidente, disse à polícia que não se lembrava do que havia acontecido, mas, estava arrependido.

 

De acordo com informações do boletim de ocorrência, a polícia foi acionada por volta das 4h30 (de MS) porque havia uma picape caída no rio, no cruzamento da avenida Thirson de Almeida com a rua Ezequiel Ferreira Lima.

 

Os policiais constataram que a picape trafegava na contramão da avenida e havia caído de uma altura de cerca de 10 metros e ficado com as rodas para cima.

 

Antes de cair no rio, o carro bateu em uma placa de sinalização, derrubou um poste e passou pela vegetação alta.

 

O Corpo de Bombeiros foi chamado e retirou o motorista, que estava sozinho no carro. No veículo os militares encontraram um revólver calibre 32 com cinco munições intactas, que foi apreendido. O pecuarista afirmou à polícia não saber da procedência da arma.

 

Bebida

O pecuarista disse à polícia que começou a beber cerveja por volta das 21h (de MS) de terça-feira (23), em um posto de combustíveis e que cerca de uma hora depois seguiu para uma festa no Jardim Centenário, onde tomou mais bebida alcoólica.

 

Ele falou ainda em depoimento à Polícia Civil que não se recorda do que aconteceu no período logo depois da festa até o acidente. Só se lembra de ter saído do evento e de estar conversando depois com policiais militares, que lhe contaram sobre a queda no rio.

 

O pecuarista fez teste do etilômetro, que apontou 0,61 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões, duas vezes mais do minímo para ser considerado crime de trânsito. Ele foi autuado em flagrante por dirigir embriagado e por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.



Untitled Document
Últimas Notícias
Maior derrotado da Série A, Santos não perdia tanto desde ano da estreia de Pepe
Bellucci dá 1ª vitória brasileira no quali de Roland Garros
MS tem a melhor geração de emprego dos últimos quatro anos
Untitled Document