Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2018
12 de JULHO de 2017 | Fonte: TV Morena

Colheita do milho safrinha deve ser a maior da história de MS

Conab atribui aumento ao crescimento da área cultivada e a condições ideais para o desenvolvimento da cultura, o que deve provocar um salto na produtividade.

A segunda safra de milho de Mato Grosso do Sul, também chamada de safrinha ou safra de inverno, deve registrar este ano a maior produção da história do estado, 9,274 milhões de toneladas. A previsão é do décimo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que foi divulgado nesta terça-feira (11/07).

MS deve colher nesta temporada a maior safrinha de sua história, conforme a Conab (Foto: Reprodução/TV Morena)

Se confirmada essa estimativa da empresa pública federal, a produção da safrinha 2017 vai superar a marca atingida em 2014, quando os agricultores sul-mato-grossenses colheram 9,108 milhões de toneladas do cereal.

 

Frente a temporada de 2016, quando as plantas foram castigadas pelo clima, sofrendo com o excesso de chuva, com estiagem e por fim, com geadas, provocando uma quebra de 34% na produção, que atingiu somente 6,125 milhões de toneladas, a “safrinha” deste ano deve representar um salto de 51,4% na produção.~

 

No levantamento, a Conab atribui esse crescimento na produção do cereal no estado ao incremento de 5,1% na área cultivada, frente ao ciclo anterior, de 1,665 milhão de hectares para 1,749 milhão de hectares, e de 44,1% na produtividade média, de 3.679 quilos por hectare (61,3 sacas por hectare) para 5.300 quilos por hectare (88,3 sacas por hectare).

 

“Essa alta produtividade decorre das condições climáticas ideais desde o inicio do plantio da cultura até a presente data, contrastando com a seca severa ocorrida no ano passado. Essa produtividade, atrelada ao aumento de área plantada condicionará uma produção recorde para essa safra”, pontua a companhia no levantamento.

 

A Conab ressalta ainda que com a baixa comercialização da safra de soja (59% vendida até o momento, conforme a companhia, contra 80% neste mesmo período do ciclo passado), e a expectativa de uma produção histórica de milho, a preocupação é “generalizada” com relação ao armazenamento do cereal.

 

“Somente a produção de milho é similar à capacidade de armazenamento estática do estado e, neste contexto, o silo-bolsa surge como alternativa ao armazenamento temporário do produto”, ressalta a companhia, completando que aproximadamente 5% das áreas cultivadas já foram colhidas.



Untitled Document
Últimas Notícias
Artista plástico de MS constrói parque de diversões com sucata no quintal de casa
Homem morre ao volante do carro em Dourados
Feridos em explosão na UFRJ estão fora de risco
Untitled Document