Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 21 DE SETEMBRO DE 2017
01 de JULHO de 2017 | Fonte: Correio do Estado

PF prende Cabeça Banca, um dos maiores traficantes da América do Sul

Traficante fez cirurgias plásticas para alterar suas feições.
Luiz Carlos da Rocha, conhecido como Cabeça Branca, foi preso neste sábado em operação da Polícia Federal (Divulgação/Polícia Federal)

A Polícia Federal (PF) prendeu neste sábado (1º), Luiz Carlos da Rocha, conhecido como Cabeça Branca, um dos maiores traficantes da América do Sul segundo a corporação. Ele foi preso em Sorriso (MT).

 

De acordo com a PF, ele era um dos traficantes mais procurados pela Polícia Federal e pela Interpol na América do Sul, considerado um dos “barões das drogas” do Brasil ainda em liberdade, já condenado pela Justiça Federal a penas que somam mais de 50 anos de prisão.

 

Para se esconder, o traficante fez cirurgias plásticas para alterar suas feições e usava atualmente a identidade de Vitor Luiz de Moraes, ainda de acordo com a PF.

 

No entanto, ele foi recentemente localizado pela área de combate ao tráfico de drogas da Polícia Federal, que precisou acionar a perícia, que usou dados fotográficos para concluir que Luiz Carlos da Rocha e Vitor Luiz de Moraes são a mesma pessoa.

 

Além dele, também foi preso Wilson Roncarati, que é considerado pela PF o braço direito de Cabeça Branca.

 

A operação teve como objetivo desarticular uma organização criminosa especializada em tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro, comandada por Cabeça Branca.

 

Foram cumpridos dois mandados de prisão preventiva, por tempo indeterminado, e 24 mandados de busca e apreensão nas cidades de Londrina (PR), São Paulo, Embu das Artes, Araraquara e Cotia (SP) e Sorriso (MT). As ordens judiciais foram expedidas pela 23ª Vara Federal de Curitiba.

 

O nome da operação, batizada de Spectrum, faz referência a Cabeça Branca que, segundo a PF, vivia discretamente, sendo reconhecido no meio policial pela experiência internacional, transcontinental e com larga rede ilegal de relacionamento, sendo procurado há quase 30 anos.



Untitled Document
Últimas Notícias
Traficantes saem da Rocinha por temor de rivais
Corumbá recebe aporte de R$ 43 mi para obras
Barrios reconhece dificuldade contra o Botafogo e nega falta no lance do gol
Untitled Document