Untitled Document
SÁBADO, 15 DE AGOSTO DE 2020
01 de JULHO de 2020 | Fonte: FIEMS/DICOM

Senai entrega oito respiradores hospitalares consertados à Secretaria Estadual de Saúde

Equipamentos passaram por manutenção em uma estrutura instalada temporariamente no Senai Empresa que foi adaptada especialmente para o reparo dos equipamentos.
Foto: Divulgação

Em continuidade às ações de apoio ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Senai entregou, no fim da tarde de ontem (30/06), oito respiradores à Secretaria Estadual de Saúde. Os equipamentos passaram por manutenção em uma estrutura instalada temporariamente no Senai Empresa, em Campo Grande (MS), e que foi adaptada especialmente para o reparo dos equipamentos.

 

Acompanhados do diretor-regional do Senai, Rodolpho Mangialardo, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, e o secretário municipal da pasta, José Mauro de Castro Filho, conheceram o local e, após a assinatura do termo de devolução, afirmaram que os equipamentos foram entregues no momento em que se considera a necessidade de expansão do número de leitos para o atendimento a pacientes graves da Covid-19.

 

“A demanda por leitos é crescente devido à expansão da doença do nosso Estado. Esse apoio do Sistema Fiems e do Senai possibilita, na escassez desses equipamentos no mercado, que as unidades de saúde do nosso estado tenham condições de atender a todos e aumente as chances de recuperarmos mais pacientes. Seremos eternamente gratos por esse trabalho”, disse Geraldo Resende.

 

O secretário municipal de Saúde de Campo Grande acrescentou que o reforço vem em boa hora também porque os preços dos respiradores dispararam no mercado desde o início da pandemia. “No momento em que os preços estão praticamente cinco vezes maiores de que os valores de mercado, o conserto desses respiradores que estavam impossibilitados de ser utilizados vai aumentar a expansão de leitos”, analisou José Mauro, exemplificando que um respirador fixo de alta complexidade, como o que passou pela manutenção do Senai, antes custava em torno de R$ 60 mil, e hoje não é encontrado por menos de R$ 200 mil.

 

O diretor-regional do Senai, Rodolpho Mangialardo, disse que concretizar a entrega dos respiradores traz a sensação de dever cumprido. “É uma felicidade para o Senai poder devolver respiradores que estavam sem uso nos hospitais do estado. O nível de aproveitamento dos equipamentos que recebemos da SES chega a quase 100%, o que também comprova a expertise da equipe técnica do Senai, com apoio de voluntários, e o compromisso firmado desde o início da pandemia, que é o de ajudar a salvar vidas”, ressaltou.

 

Nesta primeira etapa de devoluções dos respiradores à SES, foram entregues oito respiradores e somente um deles, em um universo de 16, foi considerado inservível, ou seja, não é possível consertar ou porque são muito antigos ou porque precisam de muitas peças novas e o custo da manutenção acaba sendo inviável. Outros sete respiradores ainda estão em fase de calibração para serem devolvidos aos hospitais. Desde o início da pandemia, o Senai já recebeu 120 equipamentos para conserto e, desses, 94 já foram recuperados, 12 ainda estão em manutenção e dez foram descartados.



Untitled Document
Últimas Notícias
Comissão se reúne para falar sobre planejamento de retorno às aulas presenciais em MS
Governo regulamenta serviços de retransmissão de rádio
Palmeiras se reúne com médicos e prepara pedido de mudança em protocolo da CBF
Untitled Document