Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 29 DE MAIO DE 2020
12 de MARÇO de 2020 | Fonte: Campo Grande News

Com vacinas vencidas há 6 anos e cães mortos, clínica clandestina é interditada

No local também foram encontrados indícios de que procedimentos eram realizados de forma irregular
Ampula de vacina com data de vencimento no ano de 2014 foi encontrada em estabelecimento interditado (Foto: Divulgação)

Com remédios vencidos, animais mortos mantidos em locais impróprios e indícios de procedimentos cirúrgicos realizados de forma clandestina, uma clínica veterinária irregular foi interditada, na tarde desta quarta-feira (11), na Avenida Brilhante, região da Vila Bandeirantes, sul de Campo Grande.

 

Conforme apurado pela reportagem, equipes de fiscalização chegaram até o estabelecimento, Medlink Pets, após denúncia anonima feita ao CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul). Segundo a instituição, o estabelecimento não possuía documentação legal, nem mesmo médicos veterinários no momento da chegada das equipes.

 

Também participaram da ação fiscais do Procon-MS, da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), PMA (Polícia Militar Ambiental) e OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

 

No local, foram encontrados frascos de remédios e vacinas fora do prazo de validade, alguns vencidos há seis anos, desde 2014. Também foram encontrados três animais, sendo que dois deles estavam mortos e um agonizando. Este último, estava em uma área cimentada, nos fundos da clínica. Abaixo do peso, ele não resistiu e também morreu enquanto a fiscalização acontecia.

 

"Ela [a clínica] estava totalmente irregular. Encontramos indícios de maus-tratos animais, medicamentos vencidos, má prestação de serviço, entre outras coisas", explicou o presidente do Procon Estadual, Marcelo Salomão, que também afirmou que o estabelecimento será autuado e interditado.

 

A clínica ainda anunciava castração, cirurgias, exames e internação. Porém, segundo o CRMV, os procedimentos eram realizados de forma irregular. "A partir do momento que você anuncia internação, você tem que ter médicos veterinários 24 horas por dia", explica Carla Guedes, fiscal do Conselho.



Untitled Document
Últimas Notícias
Operação em MS busca provas contra policiais civis suspeitos de receberem propina da ‘Máfia do Cigarro’
Publicada com vetos lei sobre ajuda financeira a estados e municípios
Número de pacientes internados por coronavírus em Dourados sobe 50% em 24h
Untitled Document