Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 23 DE JULHO DE 2019
20 de MARÇO de 2019 | Fonte: FIEMS/DICOM

ISI Biomassa tem infraestrutura para projetos de geração de energia para indústrias

Trabalhado desenvolvido pelo Instituto Senai de Inovação em Biomassa oferece infraestrutura necessárias às indústrias que buscam matrizes energéticas mais limpas e eficientes.

O anúncio da construção da Usina Termelétrica Onça Pintada no município de Três Lagoas (MS), que terá investimentos de R$ 350 milhões e será a primeira usina geradora de energia a partir de biomassa de eucalipto a entrar em operação em Mato Grosso do Sul, vai ao encontro do trabalhado desenvolvido pelo ISI Biomassa (Instituto Senai de Inovação em Biomassa) para oferecer toda a infraestrutura necessárias às indústrias que buscam matrizes energéticas mais limpas e eficientes.

 

Na avaliação do diretor-regional do Senai, Rodolpho Caesar Mangialardo, é um grande orgulho para a instituição ter um instituto credenciado pela Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) no Estado. “As indústrias de todo o País têm se interessado cada vez mais pelo aproveitamento da biomassa e temos desmitificado esse assunto. Além de realizar parcerias com outros Institutos de Inovação do Senai e com indústrias no desenvolvimento de projetos, envolvendo sustentabilidade, área química e energia renovável com biomassa”, afirmou.

 

Ele acrescenta que a da UTE Onça Pintada também é uma oportunidade de mostrar às demais indústrias do Estado e do País o potencial do ISI Biomassa quanto ao desenvolvimento de projetos ligados geração de energia, mas também na área química. “O Senai orgulha-se desse Instituto aqui no Estado e precisamos cada vez tornar as empresas competitivas e sustentáveis”, destacou, lembrando que Mato Grosso do Sul tem mais de um milhão de hectares de eucalipto plantados e existe todo um processo para que se busque cada vez mais aproveitar esse maciço florestal, não só na produção de celulose, mas também na produção de energia, que é uma área que vem recebendo investimentos de diversas empresas.

 

Segundo a diretora do ISI Biomassa, Carolina Andadre, indústrias do segmento da mineração, papel e celulose e outros têm esboçado uma tendência de utilização de novas fontes de energia. “Nesse sentido, o ISI Biomassa pode exercer papel chave, trazendo tecnologia e inovação para o sucesso das indústrias da região no que diz respeito à geração de energia a partir da biomassa, entre elas, a UTE Boca do Onça, já que temos capacidade de desenvolver um projeto para isso”, ressaltou.

 

Ela reforçou que o ISI Biomassa se coloca à disposição das empresas interessadas em projetos de inovação com foco em energia. “Estamos prontos para apoiar a indústria e contamos com uma excelente infraestrutura, equipamentos modernos e equipe técnica multidisciplinar altamente capacitada para desenvolver esses projetos em parceria com as indústrias”, completou.

 

Compartilhamento de risco

Carolina Andrade acrescentou que a Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) disponibiliza R$ 10 milhões em recursos para o ISI Biomassa para desenvolvimento de projetos de inovação em parceria com empresas na área de energia. “Nossa área é energia e sustentabilidade e o objetivo é alavancar a inovação no País e desenvolver a indústria brasileira. Essa parceria significa o compartilhamento do risco dos projetos de inovação que o Senai também assume”, destacou.

 

Ela explicou que o financiamento da instituição obedece a seguinte regra geral: a Embrapii pode compartilhar o valor total dos projetos de inovação em até 1/3, enquanto o restante é dividido entre a empresa contratante e o ISI Biomassa. “Então são um total de R$ 30 milhões, sendo R$ 10 milhões da Embrapii, R$ 10 milhões do Senai e R$ 10 milhões das empresas interessadas em desenvolvimento de projetos de inovação”, afirmou.

 

Ainda conforme a diretora do ISI Biomassa, a principal vantagem é a possibilidade de acesso imediato aos recursos disponibilizados. “Diferentemente de editais de inovações, em que os projetos precisam ser submetidos à aprovação e atender aos requisitos do edital, esses recursos da Embrapii já estão disponíveis para serem utilizados. Basta que o empresário procure o Senai para desenvolvermos o projeto de inovação”, acrescentou. 

 

Instalações

Inaugurado em dezembro de 2017 no município de Três Lagoas (MS), o ISI Biomassa ocupa área de 4.500 m², distribuída em um Laboratório de Processos Químicos, dois de Preparo de Matérias Primas, um de Microbiologia, um de Bioquímica e Biologia Molecular, quatro plantas piloto para Processos Biotecnológicos, uma área piloto para Processos Químicos e um Laboratório de Análise Instrumental, como suporte aos demais.

 

Além disso, o Instituto foi dividido em quatro áreas: Energia e Sustentabilidade; Desenvolvimento de Materiais Orientados a Produtos; Utilização de Resíduos e Engenharia de Processos e Biotecnologia Industrial; e Engenharia de Bioprocessos. Essas áreas atendem as demandas dos setores de papel e celulose, sucroenergético, biocombustíveis e biodiesel e químico.



Untitled Document
Últimas Notícias
Naviraí faz seletiva para Festival Estudantil Temático de Trânsito
Investimentos em logística transformarão Porto Murtinho na nova Paranaguá de MS
5º Encontro de Carros Antigos de Naviraí desperta atenção e curiosidade
Untitled Document