Untitled Document
SEGUNDA FEIRA, 20 DE MAIO DE 2019
14 de FEVEREIRO de 2019 | Fonte: Assessoria

Calor elevou consumo e valor das contas de energia, diz Energisa

As altas temperaturas registradas em Mato Grosso do Sul principalmente nos últimos meses de dezembro e janeiro, causaram elevação do consumo de energia dos clientes da concessionária.

 

Além do fato citado anteriormente, o recesso escolar naturalmente já provoca aumento de consumo quando se refere a instalações residenciais.

 

O calor, que também afeta outros estados do país, exige que equipamentos de refrigeração consumam mais energia para funcionar adequadamente, podendo até dobrar.

 

Recentemente foi divulgado o relatório mensal do mercado de energia elétrica realizado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que apresenta as consolidações por classe e regiões do consumo de energia elétrica, além de uma análise do comportamento do mercado.

 

Segundo o levantamento, o consumo de energia elétrica no país aumentou 1,1% no ano passado, totalizando 467.161 gigawatts/hora (GWh). A pesquisa mostra que em dezembro, a demanda nacional de energia elétrica ao Sistema Interligado Nacional (SIN) foi de 39.771 Gwh, com crescimento de 0,5% em relação ao mesmo mês de 2017.

 

Desta forma, o consumo de energia elétrica aumentou em três das cinco regiões do país, com destaque para o Centro-Oeste, que teve crescimento de 4,8% em relação a novembro. Na Região Sul, a alta foi de 2,2% e, no Sudeste, de 1,3%. Em contrapartida, fecharam dezembro com queda na demanda à rede as regiões Norte, com menos 10,8%, e Nordeste, com menos 0,5% na comparação com novembro.

 

Já para o crescimento acumulado de 1,1% ao longo de 2018, houve expansão em quatro das cinco regiões na comparação com 2017. O Centro-Oeste foi a região que registrou a maior alta no consumo (2,3%), seguido pelo Sul (1,7%), Sudeste (1,6%) e Nordeste (1,5%). A Região Norte fechou o ano com queda acumulada de energia demandada à rede da ordem de 5,8%.

 

Unidades consumidoras com número elevado de equipamentos como ar condicionado, geladeiras, freezers e câmaras frias sofrem grandes variações de consumo nesse período. Residências e comércios como laticínios, frigoríficos e sorveterias são exemplos de unidades que se encaixam nesse perfil.

 

Especificamente em Mato Grosso do Sul, em dezembro do ano passado, o consumo de energia foi recorde. Este comportamento pode ser explicado por um aumento na temperatura média em torno de 4% (fonte CPTEC/INPE), com horário de pico registrado por volta das 15h. Em 23 dias do mês de dezembro, a temperatura superou 25 graus, quando em novembro do mesmo ano, somente 14 dias ultrapassaram essa marca. A Energisa informa que foram registrados 5 picos de consumo em dezembro de 2017, sendo que em 2018 foram 13 picos de consumo. Essa diferença equivale ao consumo mensal de uma cidade do porte de Corumbá, com 110 mil habitantes.

 

Análises das unidades consumidoras que reclamaram diretamente para Energisa, indicam que não há irregularidades de medição e na leitura das instalações, e que a diferença de consumo se dá pelos fatores citados anteriormente. A concessionária também orienta que o cliente entre em contato com os canais de atendimento para que os esclarecimentos possam ser feitos.

 

A composição da variação de consumo causada pelas altas temperaturas e mudanças de alíquota de impostos são os principais responsáveis pelas grandes variações de valor na conta de energia.

 

Isso acontece porque a alíquota do ICMS é escalonada, ou seja, à medida que o consumo aumenta, o cliente paga um valor maior da sua conta de energia em impostos.

 

Por fim, a Energisa orienta os clientes para que, em caso de dúvida, comparem a leitura da sua conta de energia com a leitura do medidor, e solicitem à concessionária a aferição do medidor para comprovar a conformidade do equipamento, que é realizada pelo INMETRO.

 

Dúvidas e mais informações, basta ligar no 0800 722 7272 ou ir em nossas agências de atendimento.

 

*O que fazer para economizar energia:

 

*Ar condicionado*

· Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado

· Manter os filtros limpos

· Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado

· Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto

 

*Chuveiro elétrico*

· Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos

· Selecionar a temperatura morna no verão

· Verificar as potências no seu chuveiro e calcular o seu consumo

 

*Geladeira*

·Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário

· Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções

· Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira

· Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar panos

· Não forrar as prateleiras

· Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente

 

*Iluminação*

· Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo; pintar o ambiente com cores claras


*Ferro de passar*

· Juntar roupas para passar de uma só vez

· Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura

· Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa


*Aparelhos em stand-by*

· Retirar os aparelhos da tomada quando possível ou durante longas ausências



Untitled Document
Últimas Notícias
IFMS disponibiliza nova ferramenta de comunicação
Troca de tiros termina com criminoso morto e policial ferido
Copasul inaugura novas instalações em Maracaju
Untitled Document