Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 22 DE MARÇO DE 2019
13 de DEZEMBRO de 2018 | Fonte: Assessoria de Comunicação Social/UEMS

UEMS cria comissão para estudar políticas de saúde mental

Órgão terá membros de Pró-reitorias e professores de cursos ligados a saúde e desenvolverá ações de prevenção e combate a doenças psicológicas.

Foi publicada, nesta quinta-feira (13/12), no Diário Oficial do Estado, a criação da Comissão que irá estudar e elaborar uma Política Institucional de Saúde Mental da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). O órgão terá membros de Pró-reitorias e professores de cursos ligados a saúde e desenvolverá ações de prevenção e combate a doenças psicológicas, assim como o uso de drogas.

 

“Esse é um assunto que nos últimos anos se tornou prioritário para Instituição para que a gente possa desenvolver uma política institucional unindo todos os segmentos. Queremos construir e institucionalizar essa política a fim de ter ações concretas em todas as Unidades Universitárias”, explica o vice-reitor, Laércio Alves de Carvalho.

 

A ideia da comissão começou a ser discutida há alguns meses e no início o foco era uma campanha de prevenção contra o uso de drogas, que seria desenvolvido nos 15 campi da UEMS. A professora Márcia Regina Alvarenga, Pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (PROEC), explica que o papel dessa comissão é estruturar uma minuta de política institucional.

 

“Nós vimos que na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) existe uma comissão permanente ligada diretamente à reitoria, que está implantando há dois anos essa política institucional. A atribuição dessa comissão é fazer um esboço, de como a UEMS vai instituir a política”, acrescenta a professora Márcia.

 

A expectativa é uma melhoria da saúde coletiva lembra a professora e Pró-reitoria de Desenvolvimento Humano e Social, Adriana Rochas. “Penso que o trabalho desta comissão resultará em um programa de bem-estar para a comunidade acadêmica no sentido de prevenir doenças que resultam das pressões externas e internas do dia a dia de cada um”, ressalta.

 

O curso de Enfermagem, na Unidade de Dourados, já planeja ações para o próximo ano. “As pessoas vêm adoecendo muito. Muitos alunos vêm de fora e tem uma desistência grande. Nós, do curso de Enfermagem, pretendemos fazer um melhor acolhimento dos calouros. Uma pequena ação que cria um laço deles com os doscentes”, explica o professor Wilson Brum.

 

O curso de Medicina, na Unidade de Campo Grande, também pretende fazer um acolhimento dos calouros com enfoque na saúde mental dos mesmos. O professor, André Barciela Veras, faz parte da comissão e acredita que a faculdade vai contribuir através do saber da psiquiatria, da saúde coletiva, junto com os outros representantes para apresentar possibilidades e contribuir com a elaboração dessa política. “Devemos elaborar uma série de ações de promoção e prevenção contra o adoecimento psíquico através de um grupo de alunos e também possivelmente com um projeto de extensão. Para que esse grupo promova a saúde mental e faça também ações de prevenção e a identificação de casos articulado com a rede de saúde mental”, conclui.

 

A Comissão para estudar e elaborar a Política Institucional de Saúde Mental da UEMS tem 180 dias para estruturar e dar os primeiros encaminhamentos dos trabalhos a partir da data da publicação da portaria.



Untitled Document
Últimas Notícias
Maia diz que Moro conhece pouco a política e que copiou e colou projeto
Deputado Neno Razuk propõe criação da Farmácia Veterinária Popular
Palmeiras faz parceria com o Vitória e contrata revelação rubro-negra
Untitled Document