Untitled Document
SEGUNDA FEIRA, 19 DE AGOSTO DE 2019
13 de DEZEMBRO de 2018 | Fonte: Assessoria de Comunicação Social/UEMS

UEMS cria comissão para estudar políticas de saúde mental

Órgão terá membros de Pró-reitorias e professores de cursos ligados a saúde e desenvolverá ações de prevenção e combate a doenças psicológicas.

Foi publicada, nesta quinta-feira (13/12), no Diário Oficial do Estado, a criação da Comissão que irá estudar e elaborar uma Política Institucional de Saúde Mental da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). O órgão terá membros de Pró-reitorias e professores de cursos ligados a saúde e desenvolverá ações de prevenção e combate a doenças psicológicas, assim como o uso de drogas.

 

“Esse é um assunto que nos últimos anos se tornou prioritário para Instituição para que a gente possa desenvolver uma política institucional unindo todos os segmentos. Queremos construir e institucionalizar essa política a fim de ter ações concretas em todas as Unidades Universitárias”, explica o vice-reitor, Laércio Alves de Carvalho.

 

A ideia da comissão começou a ser discutida há alguns meses e no início o foco era uma campanha de prevenção contra o uso de drogas, que seria desenvolvido nos 15 campi da UEMS. A professora Márcia Regina Alvarenga, Pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (PROEC), explica que o papel dessa comissão é estruturar uma minuta de política institucional.

 

“Nós vimos que na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) existe uma comissão permanente ligada diretamente à reitoria, que está implantando há dois anos essa política institucional. A atribuição dessa comissão é fazer um esboço, de como a UEMS vai instituir a política”, acrescenta a professora Márcia.

 

A expectativa é uma melhoria da saúde coletiva lembra a professora e Pró-reitoria de Desenvolvimento Humano e Social, Adriana Rochas. “Penso que o trabalho desta comissão resultará em um programa de bem-estar para a comunidade acadêmica no sentido de prevenir doenças que resultam das pressões externas e internas do dia a dia de cada um”, ressalta.

 

O curso de Enfermagem, na Unidade de Dourados, já planeja ações para o próximo ano. “As pessoas vêm adoecendo muito. Muitos alunos vêm de fora e tem uma desistência grande. Nós, do curso de Enfermagem, pretendemos fazer um melhor acolhimento dos calouros. Uma pequena ação que cria um laço deles com os doscentes”, explica o professor Wilson Brum.

 

O curso de Medicina, na Unidade de Campo Grande, também pretende fazer um acolhimento dos calouros com enfoque na saúde mental dos mesmos. O professor, André Barciela Veras, faz parte da comissão e acredita que a faculdade vai contribuir através do saber da psiquiatria, da saúde coletiva, junto com os outros representantes para apresentar possibilidades e contribuir com a elaboração dessa política. “Devemos elaborar uma série de ações de promoção e prevenção contra o adoecimento psíquico através de um grupo de alunos e também possivelmente com um projeto de extensão. Para que esse grupo promova a saúde mental e faça também ações de prevenção e a identificação de casos articulado com a rede de saúde mental”, conclui.

 

A Comissão para estudar e elaborar a Política Institucional de Saúde Mental da UEMS tem 180 dias para estruturar e dar os primeiros encaminhamentos dos trabalhos a partir da data da publicação da portaria.



Untitled Document
Últimas Notícias
MS apresenta, em julho, melhor resultado na abertura de empresas desde 2013
Praça Sakae Kamitani será inaugurada sábado, dia 17 de agosto
Naviraí registra segunda morte por Influenza A em 2019
Untitled Document