Untitled Document
SÁBADO, 20 DE ABRIL DE 2019
09 de NOVEMBRO de 2018 | Fonte: Globo Esporte

Assim como no Flamengo, Diego Alves já recusou a reserva e causou desconforto no Valencia

Goleiro completa mais uma semana de desgaste com Flamengo e trabalha separado do grupo. Jornalista espanhol diz que "amargura contagiava" vestiário quando atleta deixou de ser titular
Diego Alves Corinthians x Flamengo — Foto: Ale Cabral/Estadão Conteúdo

São quase três semanas de desconforto em um casamento que começou promissor e caminha para um fim melancólico. Diego Alves e o Flamengo passaram mais uma semana em uma guerra fria que se arrasta desde que o goleiro se recusou a viajar para ficar na reserva de César, diante do Paraná, e aumentou depois da discussão com o técnico Dorival Junior na frente do grupo.

 

Esse tipo de desgaste, porém, não é inédito para Diego Alves. Aliás, chama atenção a semelhança do caso atual com uma situação vivida em 2013, quando defendia o Valencia. Na época, o goleiro de irritou ao perder o posto de titular para Vicente Guaita.

 

Na época, Diego não se conformou em perder o duelo contra o gigante Real Madrid, ficando na reserva. O técnico do Valencia, naquele momento, era Nico Estevez - que assumiu após a saída de Miroslav Djuic. A imprensa local chegou a noticiar que o brasileiro precisou ser contido durante uma discussão. Ele foi multado pelo clube espanhol.

 

Para quem acompanhou de perto a trajetória longa de Diego Alves no Valencia, o caráter explosivo e competitivo do goleiro, criou um ambiente ruim no vestiário do clube a partir do momento que perdeu sua titularidade.

 

- A maioria dos companheiros não sentia que ele os representava como capitão, mesmo sendo por muitos anos. Eles sentiam que não defendia o coletivo, menos ainda quando não era titular. Quando era reserva, sua amargura contagiava um mal ambiente no vestiário - disse o jornalista espanhol Conrado Valle, setorista do Valência pelo AS na época de Diego Alves.

 

O incidente marcou o início de um desgaste com o clube onde, por muito tempo, foi adorado. No fim da temporada de 2016, se envolveu em polêmica com o então companheiro Enzo Perez (hoje no River Plate). Ele foi acusado de debochar das vaias da torcida em uma foto tirada com o jogador argentino no vestiário.

 

Desde a semana passada, o Rubro-Negro bateu o martelo de que os treinos do restante do elenco não contarão com a presença do goleiro, que, por sua vez, registra todas as atividades feitas fora do turno regular.

 

O clube não comenta oficialmente o episódio e segue o mantra de que se trata de um “assunto interno”. O Flamengo também se vê respaldado juridicamente e entende que não há nada que obrigue o profissional nem a ser titular, nem a trabalhar no mesmo horário dos companheiros.



Untitled Document
Últimas Notícias
Ex-presidente do Peru, Alan García se suicida após receber ordem de prisão no caso Odebrecht
Quadrilha usava avião para traficar cocaína de MS para SP
Cursos em diversas áreas são opções de qualificação no Senac de Naviraí
Untitled Document