Untitled Document
SÁBADO, 23 DE JUNHO DE 2018
18 de MAIO de 2018 | Fonte: Dourados News

Mortes por gripe no MS aumentam 150% em 2 semanas

Boletim epidemiológico atualizado pela Secretaria Estadual de Saúde revela um dado preocupante. Entre os dias 2 e 17 de maio, seis pessoas morreram por gripe em Mato Grosso do Sul. O balanço total neste ano aponta 10 óbitos pela doença confirmados.

 

Até o dia 2 deste mês, apenas quatro vítimas morreram por Influenza A do subtipo H3/sazonal, porém, até ontem (17), mais dois pacientes morreram pelo mesmo subtipo de gripe, outro por H1N1, dois por influenza A ‘não subtipado’ e um paciente por Influenza B.

 

O aumento nesses óbitos equivale a 150%. 

 

Nenhum dos casos foi registrado em Dourados, acontecendo apenas nos municípios de Campo Grande, Nioaque, Três Lagoas, Chapadão do Sul, Naviraí e Aquidauana.

 

A situação preocupa quando comparada ao ano passado. De janeiro a dezembro, registrou-se no Estado apenas seis óbitos. 

 

VACINA

As vacinações aos grupos prioritários ainda estão acontecendo em todo Estado, por isso, é importante se atentar para a prevenção. 

 

Fazem parte desses grupos: crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (até 45 dias pós-parto), profissionais da área da saúde, professores, comunidade indígena, idosos (60 anos ou mais), população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais fazem parte do grupo prioritário.

 

INFORMATIVO

De acordo com o boletim, a gripe é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza que provoca febre, tosse, dor de garganta, dores no corpo e mal-estar. 

 

A maior gravidade da infecção pelo vírus são as complicações como pneumonias, dificuldades respiratórias que podem levar à internação e até mesmo ao óbito.

 

Uma ação fundamental para diminuir a circulação dos vírus da gripe é a adoção de hábitos simples: 

 

- Higienizar as mãos com frequência; 

- Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

 - Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; 

- Higienizar as mãos após tossir ou espirrar; 

- Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

- Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;

- Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social; 

- Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração; 

- Evitar visitas a hospitais; 

- Ventilar os ambientes.



Untitled Document
Últimas Notícias
Homem é assassinado ao tentar defender filho
PRF testa novo bafômetro em MS
Mais de 25 mil trabalhadores podem sacar o PIS
Untitled Document