Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2018
18 de MAIO de 2018 | Fonte: Dourados News

Mortes por gripe no MS aumentam 150% em 2 semanas

Boletim epidemiológico atualizado pela Secretaria Estadual de Saúde revela um dado preocupante. Entre os dias 2 e 17 de maio, seis pessoas morreram por gripe em Mato Grosso do Sul. O balanço total neste ano aponta 10 óbitos pela doença confirmados.

 

Até o dia 2 deste mês, apenas quatro vítimas morreram por Influenza A do subtipo H3/sazonal, porém, até ontem (17), mais dois pacientes morreram pelo mesmo subtipo de gripe, outro por H1N1, dois por influenza A ‘não subtipado’ e um paciente por Influenza B.

 

O aumento nesses óbitos equivale a 150%. 

 

Nenhum dos casos foi registrado em Dourados, acontecendo apenas nos municípios de Campo Grande, Nioaque, Três Lagoas, Chapadão do Sul, Naviraí e Aquidauana.

 

A situação preocupa quando comparada ao ano passado. De janeiro a dezembro, registrou-se no Estado apenas seis óbitos. 

 

VACINA

As vacinações aos grupos prioritários ainda estão acontecendo em todo Estado, por isso, é importante se atentar para a prevenção. 

 

Fazem parte desses grupos: crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (até 45 dias pós-parto), profissionais da área da saúde, professores, comunidade indígena, idosos (60 anos ou mais), população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais fazem parte do grupo prioritário.

 

INFORMATIVO

De acordo com o boletim, a gripe é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza que provoca febre, tosse, dor de garganta, dores no corpo e mal-estar. 

 

A maior gravidade da infecção pelo vírus são as complicações como pneumonias, dificuldades respiratórias que podem levar à internação e até mesmo ao óbito.

 

Uma ação fundamental para diminuir a circulação dos vírus da gripe é a adoção de hábitos simples: 

 

- Higienizar as mãos com frequência; 

- Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

 - Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; 

- Higienizar as mãos após tossir ou espirrar; 

- Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

- Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;

- Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social; 

- Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração; 

- Evitar visitas a hospitais; 

- Ventilar os ambientes.



Untitled Document
Últimas Notícias
Artista plástico de MS constrói parque de diversões com sucata no quintal de casa
Homem morre ao volante do carro em Dourados
Feridos em explosão na UFRJ estão fora de risco
Untitled Document