Untitled Document
SÁBADO, 18 DE AGOSTO DE 2018
25 de ABRIL de 2018 | Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Agropecuária de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso mantém força e segura crescimento do PIB

Governador Reinaldo Azambuja destaca fortalecimento da economia do Estado e defende política de suporte para tornar produção competitiva e remunerar melhor o produtor.
As exportações de soja de Mato Grosso do Sul cresceram mais de 85% no início deste ano (Foto: Semagro)

A produção de Mato Grosso do Sul e do Mato Grosso garante o desempenho positivo do Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária. O crescimento não será o projetado em razão do recuo de 5,4% do setor na região Sul do País, mas terá a queda amortecida devido à força do agronegócio de MS e MT. São os únicos estados que terão crescimento do PIB este ano, segundo o jornal Valor Econômico.

 

Em dezembro de 2017 a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) já havia projetado crescimento menor este ano, entre 0,5% e 1%. De acordo com publicação do Valor, a taxa de crescimento estimada para 2018 é de 0,7%. Isso graças à agropecuária de MS, que deve crescer 2%, e do Mato Grosso, com projeção de alta de 2,4%.

 

O governador Reinaldo Azambuja comentou os números, afirmando que as estatísticas oficiais, do IBGE mostram que a economia do Estado ganhou força a partir de 2015, quando saiu da 17ª para a 16ª posição do ranking do PIB dos Estados, ampliando de 1,2% para 1,4% a fatia de Mato Grosso do Sul no bolo das riquezas nacionais. No Centro-Oeste a participação aumentou de 13,32% para 14,33%.

 

“Pelo terceiro ano consecutivo teremos safra recorde de grãos. Estamos vendo que no Sul o quadro é diferente, há os problemas climáticos e agora o baque da avicultura, com o embargo de pelo menos 30% da produção de frangos. As exportações de soja de Mato Grosso do Sul cresceram mais de 85% no início deste ano. Nossas exportações de carne aumentaram 17%. Não há dúvida que a agropecuária seguirá contribuindo com o fortalecimento da nossa economia, gerando mais oportunidades”.

 

O governador destaca o fortalecimento da economia do Estado, mas lembra que os custos da tecnologia e os investimentos para ganhos de produtividade oneram em muito a cadeia do agronegócio. “São cada vez mais necessárias políticas de suporte para tornar a produção competitiva e remunerar melhor o produtor e desencadear oportunidades em todos os segmentos da economia”, diz.

 

Mato Grosso do Sul deve ter safra de 9,7 milhões de toneladas. O milho deve render 9,180 milhões de toneladas. Diante dessa resposta positiva da agropecuária, Reinaldo Azambuja lembra que aumenta a responsabilidade do Governo em dar suporte às atividades produtivas. “Sabemos que a logística e a tecnologia são meios que hoje oneram muito a agropecuária, mas são fundamentais para tornar a nossa produção cada vez mais competitiva. A busca por melhor produtividade custa muito ao produtor, por isso é preciso também bons preços”.

 

De acordo com o jornal Valor Econômico, a agropecuária deve gerar menos riqueza nos três Estados da região Sul: Paraná (-3,5%), Santa Catarina (-2%) e Rio Grande do Sul (-6,6%). Em 2017, segundo a CNA, a agropecuária teve crescimento entre 9% e 11%. A estimativa para este ano era de 5%, em razão da previsão de más condições de clima.

 

Cenário

De acordo com o mapa do desenvolvimento, o Brasil deve crescer 0,5% este ano. No ranking do PIB por estado estão: 

 

Mato Grosso com taxa de 5,1%;

Maranhão, 3,1%;

Mato Grosso do Sul, 2,4%;

Goiás, 2,2%;

Santa Catarina, 2%;

Tocantins, 1,9%;

Piauí e Paraná, 1,7%;

Rio Grande do Sul, 1,5%;

Rondônia 1,4%;

Roraima e Amapá, com 1,2%;

Minas Gerais, 0,8%;

Espírito Santo, 0,7%;

São Paulo, 0,5%;

Rio de Janeiro deve registrar a maior queda, com recuo de -1,4.



Untitled Document
Últimas Notícias
Cocamar inaugura loja em Naviraí em outubro
Funasa libera 1ª parcela para implantação de água potável no Assentamento Juncal
Azambuja pede que Justiça responsabilize outros gestores por atraso no Aquário
Untitled Document