Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 19 DE JUNHO DE 2018
01 de MARÇO de 2018 | Fonte: Correio do Estado

“Nosso ministro não deu certo”, diz deputado sobre Marun

Picarelli declarou que intervenção “abafou” discussão sobre Previdência
Picarelli fez críticas ao ministro Marun - Foto: Victor Chileno/ALMS

Durante a sessão desta quinta-feira (1) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Maurício Picarelli (PSDB) fez críticas ao ministro Carlos Marun (MDB) e declarou que a intervenção federal no Rio de Janeiro acabou “abafando” as discussões sobre a aprovação da Reforma da Previdência.

 

Na tribuna, Picarelli declarou que “o Marun falou, falou, falou, trabalhou, trabalhou e não conseguiu nada", se referindo a articulação do ministro em conseguir votos de outros deputados para aprovação da reforma.

 

Picarelli disse ainda que, a intervenção ajudou o Governo Federal a "abafar" as discussões sobre o tema.

 

O deputado estadual Eduardo Rocha (MDB) rebateu as críticas de Picarelli e disse que, ainda não é possível saber se a intervenção é positiva ou não “mas não pode continuar morrendo crianças e policiais assassinados covardemente”. Ele disse ainda o Rio de Janeiro estava precisando desta intervenção e não acredita que Temer tenha tomado esta decisão para esconder a reforma da Previdência.

 

Picarelli declarou ainda que a “reforma da Previdência é um bode velho na presidência da República. Velho e malcheiroso”, e completou que, com os holofotes voltados para a questão da intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro, “esse bode velho virou até uma cabra”.

 

O deputado se posicionou contra a criação do Ministério Extraordinário da Segurança Pública porque, segundo ele, este novo órgão acaba tirando “muitos braços” do Ministério da Justiça.

 

A declaração foi rebatida novamente, desta vez pelo deputado estadual José Carlos Barbosa, o Barbosinha (PSB). “Com o Ministério da Segurança vão dar um respiro para aquilo que estava sem respirar que era a Secretaria de Segurança”, disse.

 

Isto porque existia uma secretaria dentro do Ministério da Justiça que acabou virando o Ministério da Segurança após uma Medida Provisória assinada pelo presidente Michel Temer (MDB).

 

Barbosinha disse ainda que a intervenção federal no Rio de Janeiro não ofuscou as discussões sobre a reforma da Previdência.

 

Picarelli finalizou dizendo que, apesar de ter dito que Marun não resolveu o problema, não considera o ministro incompetente. Ele acredita que Marun deve se organizar com os deputados federais para conseguir os votos que faltam para a aprovação da Reforma.



Untitled Document
Últimas Notícias
Colheita do milho começa em algumas áreas de MS com previsão de prejuízo
PIB cai 0,4% no trimestre fechado em abril
MS tem 31 casos confirmados de Zika Vírus no ano
Untitled Document