Untitled Document
SÁBADO, 18 DE AGOSTO DE 2018
01 de FEVEREIRO de 2018 | Fonte: Campo Grande News

Sem estádios aptos na Capital, Comerário é novamente adiado

Partida estava marcada para domingo, mas clubes só querem jogar com torcida
Jogos no Morenão estão sendo realizados apenas com portões fechados (Foto: Saul Schramm)

A FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) adiou pela segunda vez o clássico entre Comercial e Operário, previsto para domingo (4). O principal motivo é a falta de estádios na Capital, que ainda não estão aptos para receber os jogos. 

 

Alguns clubes têm optado em atuar com os portões fechados, até mesmo em competições nacionais, como o Novo decidiu fazer pela Copa do Brasil. Entretanto, o presidente do Operário, Estevão Petrallas, classifica a possibilidade de realizar o jogo como "atestado de incompetência".

 

O vice-presidente da FFMS, Marco Tavares, acredita que o Morenão seja liberado pelo MPE (Ministério Público Estadual) para receber os jogos com torcida na sexta-feira. Segundo Tavares, falta a instalação de uma sirene de emergência, a troca de uma manta na estrutura física do estádio e a cobertura de rachaduras.

 

O estádio das Moreninhas também passou por reforma e deve se tornar alternativa para os times da Capital. De acordo com a Funesp (Fundação Municipal de Esporte), o gramado passou por adequação, atendendo ao padrão Fifa de 102x68,5 metros, houve pintura e numeração de 3,8 mil lugares nas arquibancadas, instalação de grade nos quadros de força, troca da iluminação e reforma nos vestiários e banheiros.

 

Com o Comerário adiado, o Estadual terá apenas três partidas no fim de semana. No sábado, às 18h, o Corumbaense recebe o Sete de Setembro no estádio Arthur Marinho, em Corumbá. No domingo, às 16h, o Operário de Dourados enfrenta o Urso de Mundo Novo no Douradão. No mesmo horário o Novo visita o Costa Rica.



Untitled Document
Últimas Notícias
Cocamar inaugura loja em Naviraí em outubro
Funasa libera 1ª parcela para implantação de água potável no Assentamento Juncal
Azambuja pede que Justiça responsabilize outros gestores por atraso no Aquário
Untitled Document