Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 15 DE DEZEMBRO DE 2017
06 de DEZEMBRO de 2017 | Fonte: Correio do Estado

Apenas três partidos definiram os pré-candidatos a governador

PMDB e PSDB deixaram para depois do Carnaval a escolha
Juiz aposentado Odilon de Oliveira começa na política com desafio de concorrer ao governo do Estado - Foto: Bruno Henrique/ Correio do Estado

O juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT) não está mais sozinho como pré-candidato a governador nas eleições de 2018. O PT decidiu lançar o ex-prefeito de Mundo Novo Humberto Amaducci e o Podemos vai com o empresário Cláudio Sertão.

 

Por enquanto, são apenas esses três os postulantes à sucessão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). O juiz Odilon, estreando na política, é o nome de maior expressão dos três e encontra-se na ponta em todas pesquisas eleitorais.

 

Os grandes partidos ainda não definiram os pré-candidatos. O PMDB sofreu abalo com a prisão do seu principal líder, o ex-governador André Puccinelli.

 

Antes de ser surpreendido pela Polícia Federal em seu apartamento, André liderava todas as pesquisas. O partido agora vai aguardar “baixar a poeira” para avaliar a pré-candidatura de André à sucessão estadual. “Todos querem o André candidato a governador”, declarou o deputado federal Carlos Marun.

 

O nome mais cogitado para substituir André na corrida eleitoral é o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, que trocou o PR pelo PMDB. 

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, não vê o PMDB sem candidato a governador. “As bases exigem nome do partido para concorrer à sucessão estadual”, afirmou.



Untitled Document
Últimas Notícias
Senai conclui formaturas e certifica mais 228 alunos em três cidades
Vendas do comércio varejista têm aumento de 1% no MS
Esporte na Escola amplia modalidades em Naviraí e fecha ano com bons resultados
Untitled Document