Untitled Document
QUINTA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2018
06 de DEZEMBRO de 2017 | Fonte: Correio do Estado

Apenas três partidos definiram os pré-candidatos a governador

PMDB e PSDB deixaram para depois do Carnaval a escolha
Juiz aposentado Odilon de Oliveira começa na política com desafio de concorrer ao governo do Estado - Foto: Bruno Henrique/ Correio do Estado

O juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT) não está mais sozinho como pré-candidato a governador nas eleições de 2018. O PT decidiu lançar o ex-prefeito de Mundo Novo Humberto Amaducci e o Podemos vai com o empresário Cláudio Sertão.

 

Por enquanto, são apenas esses três os postulantes à sucessão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). O juiz Odilon, estreando na política, é o nome de maior expressão dos três e encontra-se na ponta em todas pesquisas eleitorais.

 

Os grandes partidos ainda não definiram os pré-candidatos. O PMDB sofreu abalo com a prisão do seu principal líder, o ex-governador André Puccinelli.

 

Antes de ser surpreendido pela Polícia Federal em seu apartamento, André liderava todas as pesquisas. O partido agora vai aguardar “baixar a poeira” para avaliar a pré-candidatura de André à sucessão estadual. “Todos querem o André candidato a governador”, declarou o deputado federal Carlos Marun.

 

O nome mais cogitado para substituir André na corrida eleitoral é o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, que trocou o PR pelo PMDB. 

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, não vê o PMDB sem candidato a governador. “As bases exigem nome do partido para concorrer à sucessão estadual”, afirmou.



Untitled Document
Últimas Notícias
Artista plástico de MS constrói parque de diversões com sucata no quintal de casa
Homem morre ao volante do carro em Dourados
Feridos em explosão na UFRJ estão fora de risco
Untitled Document