Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2017
30 de OUTUBRO de 2017 | Fonte: Globo Esporte

Entenda os bastidores da demissão de Levir no Santos

Presidente Modesto Roma toma a decisão depois da derrota no clássico contra o São Paulo.
Levir teve 14 vitórias, 12 empates e cinco derrotas no Santos (Foto: Ivan Storti / Santos FC)

Depois da quase demissão no dia 20 de outubro, o técnico Levir Culpi foi desligado do Santos na noite deste sábado, após perder por 2 a 1 o clássico contra o São Paulo, no Pacaembu.

 

Por telefone e de forma rápida, o presidente Modesto Roma comunicou a decisão baseado em alguns fatores – veja abaixo:

 

Desempenho ruim e apatia

O Santos não vem jogando bem e tem apresentado um futebol com pouca vibração. Foi assim na vitória por 1 a 0 contra o Atlético-GO e na derrota por 2 a 1 para o São Paulo nos dois últimos jogos. A diretoria entendeu que nem em um clássico o time teve a atitude que deveria e poderia ter tido um resultado pior.

 

– Nós conversamos com o Levir e achamos que devemos encerrar esse ciclo. Sentimos que havia a necessidade de uma mudança. Não havia um desempenho satisfatório com o grupo nessa reta final, nesses últimos jogos. Elano assume até o final do ano – afirmou o presidente Modesto Roma, em entrevista ao programa "Troca de Passes", do SporTV.

 

Entrevista pós-clássico e folgas

Na coletiva de imprensa após a derrota no clássico, Levir não admitiu a atuação ruim do Santos e disse que a partida foi equilibrada. Além disso, contestou as reclamações da diretoria quanto ao número de folgas dadas ao elenco.

 

– Os jogadores precisam de repouso. Se eles (diretoria) não concordam, que contratem um técnico que treina três vez por dia – disse o ex-técnico.

 

Se não fosse demitido, Levir Culpi daria dois dias de folga aos jogadores, e a representação seria na terça-feira. Agora, com o interino Elano, será na segunda.

 

Clima ruim

Jogadores do Santos discutiram dentro e fora do campo no clássico contra o São Paulo. David Braz, Serginho e Bruno Henrique falaram de forma ríspida durante o jogo. No vestiário, a conversa também foi quente entre o trio e outros atletas.

 

– Cansei de ver jogadores reclamando e discutindo em vitória ou derrota depois dos jogos. É normal – disse Levir antes de ser demitido, admitindo as discussões no vestiário.


E agora?

O auxiliar Elano assumirá o time para os últimos sete jogos do Campeonato Brasileiro. Ainda não há qualquer chance do ex-jogador ser efetivado, até porque o presidente Modesto Roma tem mandato somente até o fim do ano – ele é candidato à reeleição no pleito marcado para o dia 9 de dezembro.

 

Demitido, Levir Culpi receberá salário até o fim do ano como multa. Um provável destino para o técnico é o Gamba Osaka, do Japão.



Untitled Document
Últimas Notícias
Reconstrução da MS-156 avança e qualidade da obra chama atenção
Homem é preso por manter 250 canários em cativeiro
Rede Municipal de Ensino de Naviraí discute metas do PNAIC
Untitled Document