Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 21 DE NOVEMBRO DE 2017
26 de OUTUBRO de 2017 | Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Governadores discutem o narcotráfico e a segurança nas fronteiras

A presença das forças federais nas fronteiras de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e a Bolívia será reiterada pelo governador durante o encontro que ocorrerá no Acre.

O governador Reinaldo Azambuja participa, nesta sexta-feira (27.10), do Encontro pela Segurança e Controle das Fronteiras – Narcotráfico, uma Emergência Nacional -, que será realizado na cidade de Rio Branco, no Acre, e reúne governadores de nove estados. O evento contará com a presença do presidente da República, Michel Temer, ministros, representantes do Judiciário, Exército, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e embaixadas da Bolívia, Peru e Colômbia. 

Foto: Chico Ribeiro

A presença das forças federais nas fronteiras de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e a Bolívia será reiterada pelo governador durante o encontro, que será realizado no Resort Hotel Amazônia Rio, a partir das 9h (horário local). Reinaldo Azambuja tem cobrado insistentemente do governo federal a responsabilidade da União na proteção das linhas internacionais para o combate ao crime organizado que fomenta o tráfico de drogas e de armas.

 

O governador vem defendendo a criação de um Fundo Nacional de Segurança Pública para proteger as fronteiras e cobrando a presença mais efetiva da União com as forças federais, nas regiões fronteiriças. “Já apresentamos projeto nesse sentido ao Ministério da Justiça e entendemos que não adianta combater o problema da droga nos morros do Rio (de Janeiro) e grandes centros se não brindarmos as nossas fronteiras”, ponderou o governador.

 

Os números apresentados pelo Governo de Mato Grosso do Sul, mostra como a fronteira do Estado com o Paraguai e a Bolívia está exposta. O número de apreensões de drogas, por exemplo, vem aumentando ano a ano. Em 2016 foram 297,4 toneladas de entorpecentes apreendidos no MS, e neste ano, até setembro, foram 357,1 toneladas. O impacto disso também é sentido no sistema penitenciário. O Estado possui capacidade para atender 7.442 detentos, mas estão nos presídios estaduais 15.290, sendo que a estimativa é de que pelo menos 6 mil foram pegos traficando drogas, ou seja, são pessoas que deveriam estar recolhidos em presídios federais.

 

Participam do encontro os governadores Tião Viana (Acre), Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul), Waldez Góes (Amapá), Amazonino Mendes (Amazonas), Confúcio Moura (Rondônia), Flávio Dino (Maranhão), Pedro Taques (Mato Grosso), Simão Jatene (Pará), Suely Campos (Roraima) e Marcelo Miranda (Tocantins). Também participam do Encontro do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Renato Antonio Borges Dias e o presidente do Conselho Nacional de Procuradores-gerais, Sandro José Neis, além de representantes de várias instituições da área da segurança pública.



Untitled Document
Últimas Notícias
Reconstrução da MS-156 avança e qualidade da obra chama atenção
Homem é preso por manter 250 canários em cativeiro
Rede Municipal de Ensino de Naviraí discute metas do PNAIC
Untitled Document